6 comentários:
Quer a organização do evento, quer o nadador, serão sempre recordados por razões opostas...
Anónimo a 21 de Agosto de 2017 às 22:13

De facto...
mas infelizmente ainda há quem ache que o nadador só o fez para dar nas vistas e ser lembrado.
pessoalmente, estou-me borrifando. Fez o que mais nenhum, nem a organização, teve coragem para fazer.
mparaujo a 24 de Agosto de 2017 às 22:00

Não percebo nada de natação. (Nem sei nadar.) Mas o nome deste tipo ("que os tem no sítio") já li duas vezes. Os outros não faço ideia de quem sejam.
castor71 a 21 de Agosto de 2017 às 20:39


É exatamente isso....Ele foi o vencedor, porque ficará para sempre na memória comum, como quem abriu mão da competição, por um ato de dignidade.
Que preço tem a dignidade? Imensurável! Mas só percecionado por quem também a tem.

Muito obrigada ao autor por este texto. Não sabia do sucedido e fiquei verdadeiramente feliz por este ato isolado, solitário, que quiseram ignorar...

...em momentos únicos não são os gritos prepotentes que calam muitas bocas, mas sim o silêncio, na sua simplicidade, que se torna ensurdecedor!
Luisa a 21 de Agosto de 2017 às 21:38

Luisa...
Não tem nada que agradecer. Aliás, eu é que agradeço o comentário e a atenção ao blogue. Obrigado.
mparaujo a 24 de Agosto de 2017 às 22:02

tal e qual... fica na memória.
mparaujo a 24 de Agosto de 2017 às 22:01