Espaço de encontro, “tertúlia” espontânea, “diz-que-disse”, fofoquice pegada, críticas e louvores, ..., é uma zona nobre da cidade, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre "tudo e nada".

04
Abr 17

Desde o fim-de-semana que a agenda pública vive em torno da agressão de um jogador do Clube Futebol Canelas 2010 ao árbitro do encontro dos distritais de futebol da Associação de Futebol do Porto frente ao Rio Tinto, logo após os primeiros dois minutos iniciais do encontro.

Indignação e revolta por quem tem o futebol como alvo de toda a indiferença e descrença... indignação e revolta por quem gosta de futebol. Mais ainda... o acontecimento de domingo passado correu mundo, muito por força do elevado mediatismo que o futebol usufrui, chegando a merecer nota de destaque na comunicação social em Inglaterra (Daily Mail e Metro), Itália (Gazzeta TV), França (Le Parizien), à vizinha Espanha (As, A Marca e El País) e do outro lado do atlântico (Brasil - O Globo e México - Telemundo e Cancha). Será mais que perceptível o tipo de "mimos" com que o acontecimento foi relatado.

E a vida vai correndo e rindo, nesta anestesia mediática.

Para trás, fica o desespero daqueles que no seu dia-a-dia, na inocência dos seu hábitos quotidianos, perdem a vida pela bomba de um tresloucado extremista ou radical, pela fúria da natureza ou pela insensatez do poder.

2 de abril
Cidade de Mocoa, Colômbia.Cheias provocam deslizamento de terras
279 mortos, dos quais 144 são menores, mais de 400 feridos; 220 desaparecidos.

colombia.jpg

(crédito da foto: EPA/Colombia Army)

3 de abril
Metro S. Petersburgo - Rússia. Atentado bombista.
14 mortos, 49 feridos.

russia.jpg

 (crédito da foto: AP)

4 de abril
Síria. Zona de Khan Cheikhoun, na província de Idleb. Acção militar da responsabilidade das forças governamentais.
Bombardeamento com armas químicas.
58 mortos, dos quais 11 menores.

siria.JPG(crédito da foto: EPA)

E importa ainda recordar que desde o início do ano, apenas num trimestre, registaram-se 333 ataques terroristas em todo o mundo. Em média foram quase 4 atentados por dia que resultaram num total de 2.043 vítimas mortais (fonte: Esri Story Maps e a PeaceTech Lab).

publicado por mparaujo às 21:43

03
Nov 15

A furia de Deus.jpgNa tomada de posso do XX Governo Constitucional reinava um ar pesado, cinzento, nos rostos dos Ministros e Secretários de Estado, como que a deixar antever algum conformismo quanto uma governação efémera.

Se, apesar da conjuntura política e das movimentações estratégicas à esquerda, dúvidas e esperanças houvesse quanto à possibilidade do XX Governo ter durabilidade, tudo se desfez com o enorme erro de casting na escolha de alguns ministros. As polémicas em torno da "subida" de Secretário de Estado a Ministro do proposto ministro da Saúde são conhecidas, as substituições dos ministros da Educação, Saúde e Justiça, podem ter uma leitura negativa para a Governação dos quatro últimos anos. Mas não ficamos por aqui.

Não foi preciso esperar muito tempo para algumas revelações ministeriais de "bradar aos céus". Choveu muito, forte e feio, a natureza quis mostrar "quem manda". Que o digam as gentes de Albufeira, em particular.

Aproveitando os fugazes momentos mediáticos que o curto tempo de governação proporcionará aos membros do XX Governo, as luzes da ribalta política tolheram o bom senso e a credibilidade do Ministro da Administração Interna, Calvão da Silva.

Já não bastava a polémica ligação do Professor de Direito de Coimbra a Ricardo Salgado (caso BES) com a justificação de  singela prenda a "doação" de 14 milhões de euros de um construtor civil ao "ex dono disto tudo", para a primeira intervenção pública espelhar a capacidade política de parte do XX Governo Constitucional.

Basta as principais afirmações sobre as cheias e os consequentes estragos em Albufeira, para além da lamentável morte ocorrida.

Sobre os estragos provocados pela chuva extremamente intensa, na zona comercial de Albufeira.
"Cada um tem um pequeno pé-de-meia. Em vez de o gastar a mais aqui ou além, paga um prémio de seguro".
Sobre eventuais faltas de seguro, o ministro afirmou que "é uma lição de vida".

No que respeita à lamentável morte de um cidadão nem sempre é fácil escolher as palavras certas nestes momentos, mas há limites.
"Ele, que era um homem de apelido Viana, entregou-se a Deus e Deus com certeza que lhe reserva um lugar adequado".

Quanto à "força da natureza" e à chuva intensa que se fez sentir.
"A fúria da natureza não foi nossa amiga. Deus nem sempre é amigo". "(...) porque a força da natureza, na fúria demoníaca, embora os ingleses digam que é um acto de Deus, um 'act of God' (...)".

Era escusada tanta polémica política e constitucional em torno da actual conjuntura política.
Era escusado tanto esforço à esquerda para derrubar o Governo.
Porque agora percebemos que a curta duração do XX Governo Constitucional e o anunciado derrube no Parlamento é, afinal de contas, um "act of God" porque nem sempre Deus é amigo.

Um 'recado' ao futuro ex-Ministro da Administração Interna: Deus às vezes não é nosso amigo porque não merecemos.

publicado por mparaujo às 10:34

23
Set 14

Antecipando a reflexão sobre as primárias no PS, a publicar na edição de amanhã do Diário de Aveiro, importa destacar o que tem sido o caudal de comentários nas redes sociais.

O desnorte socialista e a péssima imagem pública do que tem sido esta campanha interna para a liderança do PS que curiosamente, quer Seguro, quer Costa, projectaram como "questão nacional" ao sublinharem as primárias como a escolha, não do líder socialista, mas do futuro primeiro-ministro de Portugal, chegaram a um extremo e a um desrespeito político (para não dizer mesmo "desonestidade política) inacreditável.

Desde vídeos de reportagens de 2012 de obras em Lisboa e de António Costa (onde surgem títulos como "António Costa, o Sr. 'sarjeta') até à transposição das cheias em Lisboa, e daquilo que é (ou deveria ser) a gestão autárquica, tudo serve e vale para desvalorizar a imagem política de António Costa nestas primárias.

O que, por si só, demonstra claramente o que será o futuro do PS após estas inovadoras eleições primárias.

Com chuva ou com sol... será sempre uma tempestade que pairará, nos próximos tempos, no Largo do Rato.

O país dispensava... já nos chega o dilúvio que tem assolado este mês de setembro.

(créditos da foto: retirada do blogue "Epa cum catano")

publicado por mparaujo às 14:08

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

27 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
12

20

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Visitas aos Arcos
Siga-me
links