Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Presidenciais 2006

Durante a campanha para as recém terminadas eleições autárquicas, um dos temas mais badalado foi a próxima eleição presidencial. E o assunto não chegou sequer a resfrear na comunicação social, nem na esfera política nacional: hoje mais uma candidatura foi oficialmente anunciada - a do coordenador geral do BE, Dr. Francisco Louçã. Se nas eleições autárquicas ficou claramente espelhado (resultado dos papéis que foram colocados nas inúmeras urnas) o descontentamento pela governação socraísta deste país, não deixa de ser curiosa a proliferação de coragem política que emerge das já consideráveis candidaturas a presidente da nação que se perfilam á esquerda do PS. Para alguns politólogos, começa a ser um curioso "case study" da política nacional. Neste modesto espaço começam a surgir algumas questões que se entendem como pertinentes:
a) Será que todas as candidaturas irão chegar ao fim?
b) Será que o próprio Dr. Mário Soares não desistirá?
c) Como reage o PS às sondagens recentemente tornadas publicas que indicam Manuel Alegre (esse mesmo... o poeta) muito melhor colocado que Mário Soares?!
d) Será que a esquerda "bloqueou" (não é trocadilho) completamente e com estas expressões de vontades e sentimentos populistas, não irá beneficiar uma candidatura da direita (apesar de ainda não existir nenhuma)?
Será!!!!?????

Ponta Pé na Bola - Parte II

Voltando "ao esférico a rolar sobre a relva", recordo que três das selecções apuradas para o Mundial de Futebol - 2006 falam português: Portugal - Angola - Brasil.

Alguns dados estatísticos: No raking da FIFA, Brasil ocupa o 1º lugar, Portugal o 9º e Angola o 68º. No raking da Conembol (América Sul) o Brasil ocupa o 1º lugar (entre 10 selecções). No raking da UEFA (Europa) Portugal ocupa o 5º lugar (entre 52 selecções). No ranking da CAF (África) Angola ocupa o 14º lugar (entre 52 selecções).

Estas três selecções representam cerca de 300 milhões de fãs, considerando apenas os cidadãos nacionais (acrescentando-se muitos outros que são adeptos de, pelo menos, um destes países). Curiosamente o site da FIFA (organização mundial do futebol) não contempla nenhuma versão em língua portuguesa. Se o nosso peso europeu (ai os europeístas que lerem isto) é o que se sabe e vê, então à escala mundial somos mesmo "piquininos". De qualquer forma, não custa nada tentar. À semelhança do que fizemos com as bandeiras no europeu (quer goste ou não de futebol - é uma questão nacional), envie um mail para webinfo@fifa.org, em "bom" português solicitando uma versão do site da FIFA na língua de Camões (e a nossa, claro!).