Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

É possível esquecer? A história nunca pode ser travada.

Foi há 17 anos... 11 de setembro de 2001.

Passados tantos anos porque é que o "11/9" ainda está bem presente na memória colectiva, não só dos americanos, como do resto do mundo?

Duas razões essenciais.

Primeiro... o número de vítimas (acima das 3 mil), a tragédia em si mesma, o impacto mediático dos atentados (Torres Gémeas, Pentágono e o Voo 93) e o significado político dos mesmos (atentado em pleno "solo" americano, bem dentro do coração político, económico e militar dos Estados Unidos).
Só por isto, e não será, obviamente, pouco, muitos anos ainda restarão para que a memória vá perdendo as suas recordações.

Segundo... porque após o 11 de setembro o Mundo nunca mais foi o mesmo no que respeita à segurança dos povos e das comunidades, à conflitualidade internacional, à ameaça do extremismo, do fundamentalismo e do radicalismo (seja ele qual for), à geografia geopolítica e geoestratégia mundiais.
Iraque, Afeganistão, África, Médio Oriente, Europa, o permanente cemitério do Mar Mediterrâneo, a crise humanitária dos refugiados... Ano após ano, atentado após atentado, guerra após guerra, barco de refugiados após barco, crise humanitária após crise (nomeadamente no coração africano)... são imensuráveis os factos, os casos, a realidade, que nos trazem permanentemente à memória os acontecimentos da manhã de 11/9, nos Estados Unidos da América.

Por mais que queiramos ficar indiferentes, por mais que os anos passem... a História nunca pode ser travada.11-09.jpg