Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Dia de Portugal

Curiosa a celebração, neste ano de 2011, do Dia de Portugal, Camões e das Comunidades.
Não que a celebração em si tenha trazido qualquer tipo de novidade em relação a anos anteriores, mais pormenor, menos pormenor. E o facto de ter tido lugar em Castelo Branco.
Mas face à realidade política, económica e social que vivemos nos dias presente, reveste-se (ou deveria revestir-se) de especial relevância a celebração de um país à deriva, com clara necessidade de um esforço colectivo determinante para fazer face aos desafios (duros e difíceis) que se avizinham. Por outro lado, celebrar, nos dias de hoje, as Comunidades é o mesmo que lembrar, não só todos os que há alguns anos decidiram procurar melhores "sortes" noutras paragens, mas todos aqueles, principalmente os jovens recém-licenciados, que só encontram oportunidades profissionais fora do seu país.
Nunca um feriado do dia 10 de Junho - Dia de Portugal, Camões e das Comunidades teve tão concreta e real contextualização e perfeito enquadramento com a realidade que vivemos.

Como sempre carregado de uma visão social perfeita, de um retrato realista dos tempos que vivemos e com uma excelente perspectiva futura.
Como sempre, António Barreto apresenta-se como uma personalidade ímpar no panorama intelectual português.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.