6 comentários:
Direito de Resposta, no DN / TV&Media
Carta de resposta da Rita Marrafa de Carvalho
http://www.dn.pt/inicio/tv/interior.aspx?content_id=3648887&page=-1
mparaujo a 26 de Janeiro de 2014 às 22:23

é melhor ler melhor os estatutos.

"2.3. Analisar e criticar aspetos do funcionamento e do discurso dos media..."
nuno a 26 de Janeiro de 2014 às 19:43

os estatutos foram lidos e mais que relidos...
mparaujo a 26 de Janeiro de 2014 às 22:23

e mesmo assim ficaram por perceber.
nuno a 28 de Janeiro de 2014 às 18:07

Esta "estória" da jornalista da RTP fica logo sem credibilidade devido ao facto de nem a jornalista ir levar a criança a nenhum ATL da RTP, nem a escola da filha da mesma estar fechada no dia referido.

A jornalista da RTP (caso tenha sido ela a dizer que a escola estava de "ferias") sabe perfeitamente que a escola da sua filha só fechou dia 24 de dezembro (além dos feriados) e que a mesma escola que a criança frequenta tem o seu próprio ATL. Além de que recebe as crianças a partir das 8h da manhã.

Em relação à presidencia da républica... acho que tal atitude já era de esperar de quem ocupa o palácio de belém.

Acho que mesmo assim o autor do blog devia se informar bem antes de escrever "estórias" que não são verdadeiras e apesar de não ser aceitavel a atitude da presidencia (apesar de justificavel) o facto de parte do que aqui está escrito (será que a jornalista da RTP contou assim o episodio?) ser mentira não ajuda em nada a credibelidade do autor e da jornalista em questão.

Só mais uma questão: Onde estava o outro filho da jornalista? Esse ficou sozinho em casa!?

ps. A escola dos petizes fica na mesma freguesia onde a jornalista habita logo o que foi escrito noutro post sobre a distância casa-escola tb não é verdade
Será? a 15 de Janeiro de 2014 às 14:07

Meu caro...
O autor do texto (eu) foi informado tal e qual foi relatada a história. Acontece que o que está aqui em causa, como pode ler bem, nos dois textos, não é a história em si. Essa já tinha sido mais que comentada e badalada no posto da página do facebook da jornalista. Com a clara aceitação dela de todos os comentários pós e contra. Aliás, a discussão estava perfeitamente pacífica e saudável em torno da questão laboral e dos filhos nos empregos dos pais (de forma genérica).
O que está em causa e despoletou a polémica foram as declaração de Mário Rui e os dois textos do Provedor do Leitor do DN. Apenas isso.
OK?!
Abraço
mparaujo a 15 de Janeiro de 2014 às 17:33