Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

09.Out.17

Uma questão numérica eleitoral

mparaujo
Corre por aí muita tinta e muito comentário, uns avulsos, outros descontextualizados, sobre os resultados das eleições autárquicas do passado dia 1 de outubro. Não quero, não devo, nunca o fiz e muito dificilmente o farei, tecer qualquer reflexão ou análise subjectiva ou política dos mesmos. Ao fim de quase 13 anos (o Debaixo dos Arcos está de "parabéns", ou não, amanhã) independentemente de algumas considerações tidas sobre Aveiro, sobre a cidade, sobre a região, sempre (...)
08.Out.17

O impacto nacional das autárquicas

mparaujo
publicado na edição de hoje, 8 de outubro, no Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos O impacto nacional das autárquicas Por mais particularidades que queiramos encontrar nas eleições autárquicas há, forçosamente, uma leitura nacional (ou várias consoante os contextos). Não é só de hoje, da conjuntura actual, basta recordar, por exemplo, a demissão do então Primeiro-ministro António Guterres depois do desaire socialista nas eleições autárquicas de 2001. E por mais (...)
04.Out.17

Apostar na Certeza do Futuro

mparaujo
publicado na edição de hoje, 4 de outubro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Apostar na Certeza do Futuro As estatísticas e os números têm o condão de “vestir à medida” as análises e as leituras em função das necessidades próprias e dos interesses partidários; e são, por isso, múltiplas. Já a realidade é o que é: objectiva, factual, clara e transparente, e só tem uma leitura. Nestas eleições autárquicas os eleitores do Município de Ílhavo foram claros, (...)
03.Out.17

A decepção eleitoral: a machadada na democracia.

mparaujo
Uma das conquistas que o 25 de Abril de 74 deu ao país e que o 25 de Novembro de 75 (nomeadamente este) legitimou democraticamente foi o direito de participação activa dos cidadãos na "esfera pública", nomeadamente através do voto e da sua representatividade democrática. Através dele os cidadãos sentem-se no legítimo direito constitucional de eleger e ser eleito, de expressar a sua livre opção política perante os destinos e o futuro do país e das diversas comunidades. Mas (...)
02.Out.17

Nota prévia pós-eleitoral

mparaujo
O assunto das eleições autárquicas 2017, panorama nacional, será tema a abordar no Debaixo dos Arcos na edição do próximo domingo do Diário de Aveiro (para quarta-feira a análise será outra). Mas há um aspecto relevante nas imensas afirmações proferidas por quem de direito e que merecem esta nota prévia. Há dois factos que são (...)
29.Set.17

Só eu sei porque não fico em casa

mparaujo
A expressão é da autoria dos adeptos sportinguistas que, não tendo qualquer tipo de ligação ao clube de Alvalade, espelha objectivamente a mensagem para o dia 1 de outubro. O 25 de abril de 74, consolidado pelo 25 de novembro de 75, despoletou uma realidade social e política nova sustentada, essencialmente, na descoberta do valor da democracia, das liberdades e do respeito pela dignidade humana. Nesta conjuntura tem especial destaque o legítimo direito ao exercício pleno da (...)
26.Set.17

A secretaria não vence eleições

mparaujo
Quando escasseiam projectos e propostas realistas e consistentes sobra o nervosismo e o desespero político que levam ao recurso do populismo e ao delírio eleitoralista. A ansiedade perante o presságio da eventual derrota eleitoral resulta na tentativa da vitória na "secretaria". A actividade autárquica é dos sectores públicos mais escrutinados, mais fiscalizados, mais auditados, no país. Hoje, face ao quadro legal imposto às autarquias, só alguém sem preparação, sem (...)
17.Set.17

O IMI eleitoralista

mparaujo
publicado na edição de hoje, 17 de setembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos O IMI eleitoralista Arrancou, este fim-de-semana, o período oficial da campanha eleitoral para as autárquicas de 2017 que se realizarão no próximo dia 1 de Outubro (haja ou não “jogos da bola”). É o período de presença assídua nas ruas, as arruadas e outras acções de campanhas, os comícios, as bandeirinhas, os isqueiros, as esferográficas, os aventais e os bonés… é o chamado “tudo (...)
12.Set.17

É a política que temos e que merecemos

mparaujo
É a política que temos porque é o triste panorama partidário e cívico que ciclicamente, em cada período eleitoral, tem o privilégio de vir à tona, de ter palco e mediatismo. É a política que merecemos porque, teimosa e injustamente, há a tendência para colocar nos partidos e nos políticos todo o ónus da culpa, toda a responsabilidade e, simultaneamente, esquecer que a política é responsabilidade de todos, de toda a sociedade. O recente contexto eleitoral autárquico que (...)
06.Set.17

Dever cumprido... até sempre.

mparaujo
(foto da tomada de posse... Assembleia de Freguesia Glória e Vera-Cruz - 18/10/2013) publicado na edição de hoje, 6 de setembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Dever cumprido Não é fácil adivinharmos o futuro; aliás afigura-se, a qualquer ser humano, impossível. Daí a expressão comum «nunca digas nunca». No entanto, haverá sempre a garantia daquilo que possam ser os desejos, as perspectivas e as expectativas. Praticamente concluído o mandato autárquico 2013/2017 (...)
13.Ago.17

Não é normal… felizmente.

mparaujo
publicado na edição de hoje, 13 de agosto, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Não é normal… felizmente. Na segunda-feira passada terminou o prazo para entrega das respectivas listas para as eleições autárquicas 2017 que se realizarão no próximo dia 1 de outubro. Não escasseiam polémicas, casos jurídicos, acusações e críticas político-partidárias, reclamações e recursos, mas também algumas surpresas e indignações. Acresce ainda o aproveitamento mediático do (...)
02.Ago.17

O valor da transparência e competência

mparaujo
publicado na edição de hoje, 2 de agosto, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos O valor da transparência e competência A notícia foi avançada ontem pela Rádio Terra Nova: 57 municípios, dum total de 79 câmaras, cumpriram todas as obrigações a que estavam sujeitos e deixam de estar sujeitos às várias exigências do Programa de Apoio à Economia Local. Da lista das 57 autarquias, embora ainda a aguardar confirmação oficial, constam os municípios vizinhos de Vagos e Ílhavo. S (...)
26.Jul.17

das Liberdades...

mparaujo
publicado na edição de hoje, 26 de julho, do Diário de Aveiro Debaixo dos Arcos das Liberdades A agenda dos últimos dias tem sido marcada pelo claro e notório confronto de ideias e opiniões, sejam elas de âmbito social ou político, tornadas conhecidas por força do papel e da missão da comunicação social. A par das discussões, mais ou menos públicas, mais ou menos mediáticas, surge sempre a argumentação da Liberdade. As afirmações pouco gentis de Gentil Martins O (...)
25.Jul.17

Apontar nem sempre é feio

mparaujo
Amanhã, em Aveiro, vai ser possível contrariar o dito popular. É que nem sempre apontar é sinónimo de falta de educação. No caso concreto é, aliás, imperativo que se aponte. A plataforma de cidadania "Plataforma Cidades" desafiou os candidatos à Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Glória e Vera Cruz (cidade de Aveiro) para as próximas eleições autárquicas do dia 1 de outubro a apontarem duas ou três coisas que considerem decisivas e alcançáveis em (...)
18.Jul.17

Que tiro no pé, PSD! Que tiro...

mparaujo
Um grande partido (como o PSD social-democrata já o foi) vê-se também e principalmente em situações de crise e na forma como consegue posicionar-se, marcar a diferença, ter sentido crítico e de Estado e, nomeadamente, na capacidade para cometer o mínimo de erros possíveis ou, até, também se possível, não cometer nenhum (o que é sempre preferível, como é óbvio). Numa fase em que PS e Governo, o seu apoio parlamentar, vivem momentos de alguma agitação e inquietação (...)
18.Jun.17

O “partido” abstencionista

mparaujo
publicado na edição de hoje, 18 de junho, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos O “partido” abstencionista Tomemos o exemplo dos resultados eleitorais da primeira volta das legislativas francesas, que tiveram lugar no passado domingo, agora que começam a surgir, de forma mais regular e persistente, os sucessivos anúncios das inúmeras candidaturas autárquicas (1 de outubro de 2017). A relação pode figurar-se estranha mas tem a ver, unicamente, com uma vertente dos resultados: (...)
08.Jun.17

Independentismos

mparaujo
publicado na edição de hoje, 8 de junho, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Independentismos Vivemos claramente a era dos “ismos”. É rara a realidade e o contexto que se queiram descrever sem que haja o recurso ao sufixo nominal de origem grega para referenciar reflexões políticas, doutrinárias, éticas, filosóficas, sociais. É o terrorismo, o moralismo, o populismo, o partidarismo, o extremismo e o radicalismo, e por aí adiante. Com o aproximar do limite das (...)
03.Mai.17

Rigor e Competência premeiam-se

mparaujo
publicado na edição de hoje, 3 de maio, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Rigor e Competência premeiam-se Está anunciada publicamente a recandidatura de Fernando Caçoilo à presidência da Câmara Municipal de Ílhavo, mesmo que ainda falte a formalidade da ratificação interna pelos órgãos do PSD distrital e nacional. A decisão é da concelhia do PSD - Ílhavo, tomada por unanimidade em plenário de militantes realizado na passada quarta-feira, 26 de Abril. Desconheço, (...)
12.Abr.17

O Titanic social-democrata

mparaujo
publicado na edição de hoje, 12 de abril, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos O Titanic social-democrata Por mais que Passos Coelho se esforce o seu papel na liderança da oposição tem sido, para o PSD e para os sociais-democratas (militantes, simpatizantes ou eleitores), um perfeito calvário. Primeiro foi a incapacidade de impedir a geringonça não tendo conseguido convencer o PS a suportar uma governação PSD-CDS, consequência natural dos resultados eleitorais de 2015 e que, (...)