Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

30.Nov.19

Do essencial... sem ilusões ou cenários hollywoodescos

mparaujo
Enquanto uns se deslumbrem com as aparências ou com fugazes efeitos cénicos, Aveiro viveu, hoje (no encerramento de mais um mês), o verdadeiro espírito da social democracia. A verdadeira, a real, a paradigmática... sem populismos, sem demagogias. A social democracia que importa para o PSD, para os portugueses e para o país. O auditório do Parque de Feiras e Exposições de Aveiro encheu, de forma simples mas muito real, para ouvir Rui Rio afirmar-se como um verdadeiro líder: (...)
12.Mai.19

Um Bairro... um projecto de pessoas, para pessoas!

mparaujo
Passe (ou exclua-se, por completo) o saudosismo da expressão, a verdade é que "ainda sou do tempo" de ver nascer e crescer o Bairro de Santiago. Ou, sem qualquer tipo de constrangimento, porque é essa a sua génese... a Urbanização Social (habitação económica de promoção pública estatal - FFH, IGAPHE, IHRU e CMA) Bairro de Santiago. Planeada por volta de 1973, seria com Girão Pereira que o Bairro ganha corpo e execução física, em 1983, com um conjunto significativo de (...)
17.Jun.18

Je Suis "Rossio"...

mparaujo
e politicamente (in)correcto. Aveiro anda em "sobressalto", diga-se bastante agitada, por causa do Rossio (Aveiro). A uma semana do tema ter "honras de Estado" na próxima sessão da Assembleia Municipal importa "concordar em discordar". A passividade, a apatia, a falta de participação e intervenção cívicas, no dia-a-dia, nos "espaços públicos" ou nos momentos cruciais da vida comunitária e do país (seja no direito ao exercício do voto, seja nas simples sugestões ou contributos) (...)
10.Dez.17

O último mergulho... R.I.P. Atita

mparaujo
A estruturação de uma comunidade é feita e alicerçada nas suas histórias e nas "estórias" das suas gentes. E a riqueza de uma comunidade vê-se, nota-se e sente-se na forma como valoriza as suas figuras de referência, seja a que nível for: político, social, cultural, religioso, associativo ou desportivo. Todos os pilares são importantes para a consolidação e solidez de uma comunidade. Aamnhã, Aveiro despede-se de uma das suas figuras míticas e relevantes. Às 15:00 horas, na (...)
05.Nov.17

Das saudades e do respeito... sempre.

mparaujo
Com um abraço ao João Vieira... Dia 11 de maio de 1982 (tinha que ser maio, claro) é a data de registo do nascimento de um gafanhense / aveirense / cidadão do mundo / adoptivamente catalão (sem a conotação conjuntural actual). Seriam longas algumas histórias que a memória vai resguardando do tempo. O que interessa agora é uma em particular... em casa havia (penso que ainda há) um piano, mas (...)
29.Out.17

Carta Aberta à Assembleia de Freguesia

mparaujo
publicado na edição de hoje, 29 de outubro, do Diário de Aveiro Debaixo dos Arcos Carta Aberta à Assembleia de Freguesia Realizada, na passada terça-feira, a Sessão de Instalação dos Órgãos Autárquicos na União de Freguesias de Glória e Vera Cruz, terminaria aí, formalmente, o mandato do quadriénio 2013-2017 na Assembleia de Freguesia, à qual muito me orgulho ter presidido. Terminado esse ciclo e iniciado o novo mandato com os recém eleitos, fruto da vontade democrática (...)
09.Out.17

Uma questão numérica eleitoral

mparaujo
Corre por aí muita tinta e muito comentário, uns avulsos, outros descontextualizados, sobre os resultados das eleições autárquicas do passado dia 1 de outubro. Não quero, não devo, nunca o fiz e muito dificilmente o farei, tecer qualquer reflexão ou análise subjectiva ou política dos mesmos. Ao fim de quase 13 anos (o Debaixo dos Arcos está de "parabéns", ou não, amanhã) independentemente de algumas considerações tidas sobre Aveiro, sobre a cidade, sobre a região, sempre (...)
29.Ago.17

O Reencontro... com Daniela Guerreiro

mparaujo
"O Reencontro" é o primeiro filme da Daniela Guerreiro e projecta na tela a aventura de um jovem que percorre o Caminho de Santiago, por trilhos portugueses e espanhóis, ao (re)Encontro com vivências intensas, com descobertas que transformam, com o presente e as memórias vivas de outras gerações, que permitem construir uma forte interioridade e que permitem um Reencontro consigo. Um caminho difícil, tortuoso, solitário, mas rico de experiências. Este é o seu primeiro sonho (...)
17.Ago.17

A importância de nos "reencontrarmos"

mparaujo
Quem de nós nunca procurou ou quem nunca necessitou, como ar que respiramos, de um Reencontro consigo mesmo, com a sua interioridade, com a redefinição de um "Eu" mais consistente e mais fortalecido? São inúmeros os meios que se podem descobrir para atingir esse objectivo... são vários os caminhos que podem ser percorridos até essa descoberta, até esse Reencontro. Um desses caminhos que permite um intenso Reencontro é o "Caminho de Santiago" que a jovem aveirense Daniela (...)
30.Jul.17

Há bastante Aveiro... mas falta demasiado Aveiro

mparaujo
O Turismo Portugal - Turismo Centro Portugal "levou" Aveiro até à TF1 (França). Pessoalmente não me provoca qualquer constrangimento que se misture Aveiro e Ílhavo (Costa Nova). Bem pelo contrário... Mas das duas, uma... a reportagem errou o(s) alvo(s). Se era para juntar Aveiro e Ílhavo, fazia sentido incluir a tradição do mar e da pesca do bacalhau, o Museu Marítimo, para além da Costa Nova e da Barra (Farol, por exemplo). Se era para falar de Aveiro... era escusado falar da (...)
25.Jul.17

Apontar nem sempre é feio

mparaujo
Amanhã, em Aveiro, vai ser possível contrariar o dito popular. É que nem sempre apontar é sinónimo de falta de educação. No caso concreto é, aliás, imperativo que se aponte. A plataforma de cidadania "Plataforma Cidades" desafiou os candidatos à Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Glória e Vera Cruz (cidade de Aveiro) para as próximas eleições autárquicas do dia 1 de outubro a apontarem duas ou três coisas que considerem decisivas e alcançáveis em (...)
17.Jul.17

RIP... Gaspar Albino

mparaujo
Teve um papel importantíssimo no sector marítimo e das pescas em Aveiro/Ílhavo. Mas foi pela sua filantropia, pelas suas ligações à sociedade aveirense e ao seu associativismo e, principalmente, pela sua estreitíssima relação com a Cultura (história, Teatro, edição literária, informação e Artes) que Gaspar Albino deixou uma marca de registo inquestionável em Aveiro. Faleceu ontem, a poucas semanas de completar 79 anos. Não tem sido um mês fácil (ainda há poucos dias (...)
01.Jul.17

Aveiro mais pobre... RIP Eng. Vitor Silva

mparaujo
Conhecia-me desde os meus tempos de berço... Percorri com ele alguns desafios na JC e no CDS, até ao meu abandono da causa... Foi pela sua mão que acedi à administração local. Figura incontornável de Aveiro, braço mais que direito dos mandatos de Girão Pereira nos destinos da autarquia aveirense e, nomeadamente, na gestão dos Serviços Municipalizados de Aveiro, para além da vice-presidência da antiga e extinta Região de Turismo Rota da Luz. A cerca de um mês (11 de agosto) (...)
02.Mai.17

Plataforma Cidades com nova acção de Cidadania

mparaujo
O movimento "Plataforma Cidades", sediado em Aveiro desde 2003, com a coordenação do Arq. Pompílio Souto, vai promover amanhã, dia 3 de maio, um novo momento de reflexão cívica sobre urbanidade, tendo como objectivo a identificação do que possa ser decisivo para qualificar a vida urbana e o que possa constituir o (essencial) do caderno de encargos da acção futura da Plataforma. O evento, sobre o mote "Duas ou três coisas boas para a cidade", terá lugar amanhã, 3 de maio, no (...)
04.Abr.17

44 anos na história da democracia

mparaujo
Muito poucos acreditariam ser possível realizar um terceiro congresso face ao regime vivido. Muito poucos acreditariam que alguém próximo do regime de então, o Governador Civil (Dr. Francisco Vale Guimarães), pudesse dar cobertura, apesar do desfecho final. Mas a verdade é que entre os dias 4 e 8 de Abril de 1973, o então Teatro Avenida acolhia o III Congresso da Oposição democrática que terminaria com uma forte carga policial sobre os congressistas no final do Congresso quando (...)
18.Jan.17

De novo… a cidadania e as cidades

mparaujo
publicado na edição de hoje, 18 de janeiro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos De novo… a cidadania e as cidades O assunto foi abordado pelo Primeiro-ministro, em finais de 2016, aquando da realização, na Póvoa do Varzim do XX Congresso da Juventude Socialista. No discurso proferido aos jovens socialistas congressistas António Costa afirmou que «não há futuro para as nossas cidades se o centro dessas cidades não for reocupado pela vossa geração que é a geração que (...)