Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

19.Jul.20

Sentimento defraudado

entre confinamentos e desconfinamentos... um enorme risco para que tudo acabe mal.

mparaujo
A frase da "reflexão (desta) semana" recorda Sá Carneiro, no ano de 1978, e termina com a expressão forte: "(...) nós estamos a ver mais uma vez que o Povo Português foi defraudado da sua boa-fé". E fomos... Havia, apesar de alguns erros, alguma perspectiva de que Portugal sairia por cima no combate e na mitigação da COVID-19. Mas do expectável "milagre português" e de algumas referências como "exemplo internacional", rapidamente se passou a um sentimento de decepção e (...)
31.Mai.20

Às portas da crise... o governo "autodesconfinou"

Afinal, em tempos de guerra, mudam-se generais (e com muitas estrelas)

mparaujo
É, hoje, mais que claro que o Governo, mais precisamente António Costa, tem um problema político interno, que não será de fácil (di)gestão: chama-se Mário Centeno. Abrandada (pelo aparentemente) a principal vertente da pandemia - a saúde - entrando já, com sinais evidentes, na preocupante vertente das respostas sociais, afiguram-se, para bem breve, os sintomas e os impactos na economia (nacional e global). É neste contexto que, no mínimo, surge como curiosa e surpreendente a (...)
07.Mar.20

Em tempos de crise... o portuguesismo saloio

mparaujo
Em tempos de crise o racionalismo, a responsabilidade, o respeito pelo outro, o sentido colectivo/comunidade, a serenidade deveriam ser princípios fundamentais. E são-no por muitos desses países fora, nomeadamente em grande parte da Europa. Em Portugal... também não! Em tempos de crise somos um país carregado de parolos, chicos-espertos, sem qualquer pingo de responsabilidade e moral. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o uso de máscaras é recomendado para quem estiver (...)
20.Jan.20

O lado A...ngola

mparaujo
Não. Nesta história do Luanda Leaks não há um lado B. As coisas são o que são e são-no em todos os contextos. A "panela de pressão" rebentou... fervia há anos, suspeitava-se o que estava a ser "fervido" ou "cozinhado", apesar da falta provas. Não há, por isso, qualquer novidade na bomba que rebentou nas praças internacionais (não apenas em Angola ou Portugal) neste fim de semana e que tem ocupado o mediatismo da actual agenda. As suspeitas sobre o enriquecimento de Isabel dos (...)
19.Abr.19

Tocam os sinos nos interior do PS após a greve. O país já não vai em ilusões.

mparaujo
A premissa é mais que válida, responsável e politicamente ética. Rui Rio tem toda a razão quando afirmou, sobre os constrangimentos causados pela greve dos motoristas de matérias de perigosas: (o Governo) «Não pode fazer mais, não vou atacar o Governo naquilo que o Governo não tem responsabilidades, senão não estaria a ser sério». Se, de facto, existe (e deve existir sempre) uma barreira de legitimidade de intervenção do Estado na vida privada, também não deixa de ser (...)
15.Out.18

A cosmética política

mparaujo
No dia em que o Governo entrega na Assembleia da República a proposta do Orçamento de Estado para 2019, tomaram posse quatro novos Ministros: Defesa (João Gomes Cravinho), Saúde (Marta Temido), Economia (Siza Vieira) e Cultura (Graça Fonseca). E como diz (e suspeita) o povo... "isto anda tudo ligado". Vejamos... Porquê e para quê esta remodelação governamental? e ainda estão para vir os Secretários de Estado... Várias razões e nenhuma substância concreta... Excluindo o (...)
28.Fev.18

A (má) tendência para "apagar" a história

mparaujo
António Costa afirmou hoje que «os bons resultados económicos não são obra do acaso mas das políticas» implementadas. Quase que corria o "risco" de concordar com o Primeiro-ministro, o que face à conjuntura que se avizinha com a nova política de oposição do PSD até nem seria nada de extraordinário ou comprometedor. Mas o problema é que António Costa recorre a um mau hábito do PS: o tradicional recurso socialista ao desvalorizar dos factos e da história política, (...)
02.Nov.17

Expliquem-me como se tivesse 5 anos...

mparaujo
até pode ser com um desenho para facilitar e eu perceber melhor. Em 2016 a Comissão Europeia instituiu o dia 2 de novembro como o Dia Europeu pela Igualdade Salarial. Portugal transferiu a data que se celebrava em março para este dia, adoptando assim a decisão da União Europeia. É pena que António Costa, a despropósito e sem aparente razão política, tenha substituído Catarina Marcelino, então Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade de Género (diga-se com um (...)
16.Set.17

Um presente envenenado...

mparaujo
Factos: a notícia que dá conta que a agência Standard & Poor's reviu o rating atribuído a Portugal atribuindo-lhe uma nova notação (BBB-) acima do chamado "lixo" é, objectivamente, uma excelente notícia para o país. Ponto. Podíamos ter ficado por aqui mas a verdade é que a política portuguesa, aliada ao particular momento eleitoral, teima em desvirtuar este importante marco para o crescimento do país e para o alívio da pressão externa sobre a nossa dívida. Após pouco (...)
26.Ago.17

Moderação festiva

mparaujo
Em 2016 e no primeiro trimestre de 2017 qualquer indicador financeiro que o Governo, com mérito (diga-se), atingia era motivo para imediato regozijo, festividade e anúncios público com toda a pompa e circunstância. Contextos, aliás, sublinhados pelos partidos de apoio parlamentar que aproveitavam todos os momentos para atiçar as críticas à governação de Passos Coelho como se a memória dos portugueses fosse curta, deixássemos de recordar o que foi a transição governativa em (...)
09.Ago.17

A factura há-de chegar para ser paga

mparaujo
publicado na edição e hoje, 9 de agosto, do Diário de Aveiro Debaixo dos Arcos A factura há-de chegar para ser paga Vem bem a propósito, nesta semana, a expressão que serve de resumo à entrevista de Daniel Oliveira ao jornal i. O ex-dirigente do Bloco de Esquerda afirmou que “no dia em que o Partido Socialista conseguir maioria absoluta, a geringonça acabou”. A afirmação tem acrescido impacto numa semana (há cinco dias) em que é conhecida a sondagem (...)
06.Ago.17

Os rendimentos dos portugueses

mparaujo
publicado na edição de hoje, 6 de agosto, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Os rendimentos dos portugueses (o outro lado da moeda) No comício de Verão do BE, na quarta-feira, a coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, elencava um conjunto de medidas e políticas implementadas pelo Governo com a “marca política” do BE. Entre elas estava o regozijo pelo fim dos cortes salariais no tempo da Troika e pelo aumento do salário mínimo que, esperam os bloquistas, (...)
16.Out.16

Mais do mesmo… até 2019

mparaujo
publicado na edição de hoje, 16 de outubro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Mais do mesmo… até 2019 Estão apresentadas as linhas gerais do Orçamento do Estado para o ano de 2017 que deverá ser aprovado em Assembleia da República, à semelhança do que aconteceu no final de 2015 em relação ao OE2016. Cai (...)
18.Dez.15

No mealheiro não se pode tocar

mparaujo
Muitos de nós estarão recordados dos mealheiros de infância (muito antes destes Ágata Ruiz de la Prada), de mil e um feitios, para mil e um objectivos de poupança. A maior parte deles com chave ou sem abertura (apenas a ranhura para a introdução dos escudos - notas ou moedas) mas que, por força da tentação, facilmente se descobriam (...)
29.Jul.15

Entre Golias e David’s

mparaujo
publicado na edição de hoje, 29 de julho, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Entre Golias e David’s Há poucas semanas a Assembleia Municipal de Aveiro aprovou o regulamento municipal que estabelece horários de funcionamento do comércio, onde se insere o horário das grandes superfícies comerciais, vulgarmente apelidadas de (...)
15.Jul.15

À terceira será de vez?

mparaujo
publicado na edição de hoje, 15 de julho, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos À terceira será de vez? Seis meses de conversações, de impasses sucessivos, de conjunturas diversas, foi demasiado tempo para que a solução encontrada para a crise grega seja tudo menos limpa, afável; bem pelo contrário, é uma enorme carga de austeridade, (...)
17.Mai.15

Pensar a economia do futuro

mparaujo
publicado na edição de hoje, 17 de maio, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Pensar a economia do futuro A “Plataforma Cidades”, grupo de reflexão cívica sediado em Aveiro, vai promover, no próximo dia 19 (terça-feira – 18.30 horas), na Fundação Engenheiro António Pascoal, um debate sobre a “Economia do Futuro”, centrado no (...)
31.Dez.14

Um Primeiro-ministro meteorologista

mparaujo
Portugal é um dos poucos países da Europa onde, nas televisões, o Boletim Meteorológico há muito deixou de ser apresentado por um meteorologista. Por outro lado, o ano de 2014 registou, infelizmente, o falecimento de um dos rostos da história e memória da metereologia e da apresentação, em televisão, do Boletim Meteorológico: Anthímio de Azevedo. (...)
28.Dez.14

Rebobinar Portugal 2014

mparaujo
publicado na edição de hoje, 28 de dezembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Rebobinar Portugal 2014 Chegados ao final de mais um ano é inevitável recordar alguns dos momentos mais marcantes de 2014. Não nos podemos queixar da “riqueza” factual e de acontecimentos durante este ano que agora termina. A Política em 2014. As eleições europeias marcaram uma aproximação entre as duas grandes forças políticas europeias: o Partido Popular Europeu e o Partido Socialista (...)