Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

09.Jan.19

Não pagamos! Não pagamos!

mparaujo
As lutas estudantis de 1992 e 1994 foram marcadas pela contestação nacional, não só contra as propinas (concretamente contra o seu aumento) mas contra o próprio sistema de ensino, nomeadamente no acesso às universidades (onde se incluía, por exemplo, a Prova geral de Acesso - PGA). Foram as manifestações de rua, as barricadas nas escolas, a tentativa de acesso à escadaria da Assembleia de República e, até, o baixar de calças perante a reunião com a ministra da Educação à (...)
15.Nov.17

das Fakenews (notícias falsas ou manipuladas)

mparaujo
Este é um termo a que já nos habituámos no dia-a-dia informativo, político e social e não me espanta nada que seja uma das palavras para a Porto Editora colocar em lista para "palavra do ano", mesmo que "afectos presidenciais" seja uma inquestionável candidata à vitória. E Portugal não escapou a este fenómeno das fakenews. Ontem, a imprensa noticiava o internamento do Ministro da Educação por tempo indeterminado face ao diagnóstico (significativo, diga-se) de síndrome (...)
15.Mar.17

Mercantilização do ensino

mparaujo
publicado na edição de hoje, 15 de março, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Mercantilização do ensino A educação era uma bandeira e uma paixão nas anteriores governações socialistas, como por exemplo, no governo de António Guterres. Na actual governação a educação foi “cavalo de batalha” frente ao ensino privado, mais por força ideológica e imposição do Bloco de Esquerda do que propriamente por vontade programática do PS. Actualmente, o descontentamento face (...)
30.Set.16

Bolsas (de)mérito

mparaujo
publicado na edição de hoje, 30 de setembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Bolsas (de)mérito Não pretendo tecer qualquer consideração sobre o conflito entre a defesa da Escola Pública e a defesa da Escola Privada com subsidiação estatal. Entendo que era, e é, uma questão relevante mas desvirtuada pelo extremismo das (...)
14.Set.16

A meia verdade e a demagogia política

mparaujo
publicado na edição de hoje, 14 de setembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos A meia verdade e a demagogia política A propósito da publicação das listas com as candidaturas ao ensino superior e o aproximar de mais um ano lectivo o Primeiro-ministro afirmou que «o aumento de colocações no ensino superior registado este ano representa a morte do (...)
14.Jun.16

da falta de memória política...

mparaujo
ou, se preferirmos, o que "hoje é verdade, amanhã será mentira". Em qualquer dos casos um questionável falta de memória, ou uma apurada memória selectiva, e uma considerável incoerência política. Passos Coelho, ainda nos primeiros meses do seu mandato legislativo (dezembro de 2011), aconselhou os portugueses desempregados com habilitações, (...)
29.Mai.16

A Liberdade que nos dá jeito

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 29 de maio, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos A Liberdade que nos dá jeito No confronto de posicionamentos opostos numa determinada polémica social ou política surgem, normalmente, realidades paralelas que também merecem referência, até porque algumas não são apenas meros fait divers ou pormenores. A (...)
22.Mai.16

Tapar o sol com a ideologia

mparaujo
publicado na edição de hoje, 22 de maio, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Tapar o sol com a ideologia Afigurava-se como inevitável a abordagem à temática dos contractos de associação entre o Estado/Ministério da Educação e os Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo. O que me intriga mais neste processo e me (...)
11.Mar.15

Chumbar ou não chumbar… eis a questão.

mparaujo
publicado na edição de hoje, 11 de março, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Chumbar ou não chumbar… eis a questão. Há, em primeiro lugar, a necessidade de simplificar a questão da meritocracia escolar. Esta não tem a ver com o facto de existirem ou não “retenções escolares” por força dos ‘chumbos’, criando-se aqui a barreira entre os que têm mérito e excelentes notas e os preguiçosos. A meritocracia escolar, a valorização do empenho e do saber, o (...)
05.Out.14

Caderno de Notas - Apontamentos III

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 5 de outubro, do Diário de Aveiro Caderno de Notas Apontamentos III A semana em resumo (29 de setembro a 4 de outubro) 1. O poder de Costa Após a inquestionável e esmagadora vitória de António Costa nas primárias de domingo passado, o candidato socialista a primeiro-ministro e, eventualmente, a secretário-geral do partido, não perdeu tempo a movimentar as suas peças no xadrez político do PS. Com a anunciada candidatura de Álvaro Beleza (...)
28.Set.14

Um Governo desculpável

mparaujo
publicado na edição de hoje, 28 de setembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Um Governo desculpável Recentemente assistimos a algo insólito neste Governo. Após um conjunto de situações/medidas polémicas, após uma sucessão de críticas e contestações, (e só) após a confrontação com os factos e as realidades, quer o ministro da Educação, quer a ministra da Justiça, vieram a público proferir um pedido de desculpas pelos erros cometidos. Não propriamente o (...)
08.Set.14

o stress pré-escolar

mparaujo
Sempre que se aproxima o início de mais um ano lectivo surge o "chavão" do stress pré-escolar. Acredito que no que respeita às crianças e respectivos pais que iniciam, pela primeira vez, o percurso escolar obrigatório (1ª classe ou, modernices, 1º ano do 1º ciclo) o aproximar do primeiro dia de aulas seja algo complexo. Além disso, ano após ano (e já lá vão nove), do (...)
12.Abr.14

Isto é a sério? (#2)

mparaujo
O Governo anunciou, imagine-se... em Macau, pela voz do ministro Nuno Crato, o encerramento de cerca de 240 estabelecimentos escolares do 1º ciclo, a maioria na zona de Leiria, Viseu e Chaves. As escolas a encerrar registam um número de frequência de alunos inferior a 21 (é este o valor estabelecido em 2010, entre 2005 e 2009 o valor mínimo era de 10 alunos). Deve ser por isto que Durão Barroso afirmou o seu "saudosismo" pelo ensino no Estado Novo. Naquela altura abriam escolas, não (...)
07.Abr.14

Ainda as incongruências verbais.

mparaujo
A propósito do artigo publicado ontem, no Diário de Aveiro (“O país das incongruências”), não se pense que as incoerências verbais apenas se confinam ao contexto político-partidário. Nem por sombras. A sociedade, nomeadamente naqueles que têm responsabilidades públicas relevantes e reconhecidas, não é isenta, nem vazia, de incongruências discursivas. Ainda (...)
15.Jan.14

Quanto menos o povo aprender…

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 15 de janeiro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Quanto menos o povo aprender… Este fim-de-semana último, Oliveira do Bairro recebeu, como bem sabe as gentes e as terras desta região de Aveiro e da sua zona bairradina, o Congresso do CDS-PP. Como relevância política não assistimos a nada de extraordinário ou com algum pormenor de (...)
12.Set.13

Back to School

mparaujo
O ensino é uma das áreas da responsabilidade social do Estado mais problemáticas na gestão governativa. Compete, normalmente (infelizmente) sai como “vencedora”, com a saúde, a acção social e a justiça. Basta recordar o que no final do ano lectivo transacto ocorreu com as greves aos exames e às avaliações. Basta recordar o que tem sido dito e escrito sobre a (...)
19.Jun.13

Viva a Greve. Abaixo a Greve.

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 19 de junho, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Viva a Greve. Abaixo a Greve. O direito à greve está constitucionalmente contemplado, para além da regulamentação em leis ordinárias, no artigo 57º da Constituição da República Portuguesa, nomeadamente no seu nº1 e nº2 onde se afirma que “é garantido o direito à greve” e que “compete aos trabalhadores definir o âmbito de interesses a defender através da greve, não podendo a lei (...)