Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

16.Jul.15

#PorAcasoFoiIdeiaMinha - Eu é que sou o Presidente da Junta

mparaujo
Foi mais que discutida, aplaudida, ironizada, a afirmação do Primeiro-ministro, Passos Coelho, que chamava a si alguns créditos negociais no dificil e polémico acordo entre o Eurogrupo e a Grécia. Apesar de todos os conceitos e preconceitos, a verdade é que não terá sido um "mito urbano" a tal afirmação de Passos Coelho quando referiu que "a solução que acabou por desbloquear o último problema que estava em aberto partiu de uma ideia que eu próprio sugeri". Conforme escreveu (e bem) Ricardo Costa, no Expresso, afinal #PorAcasoFoiIdeiaMinha (...)
25.Set.14

curiosidades jornalísticas

mparaujo
Independentemente das regras básicas do jornalismo (espelhar o conteúdo da notícia), um título deve ter igualmente um significativo impacto por forma a prender e despertar a atenção do leitor. Ora o Expresso diário de ontem é extremamente elucidativo e explícito. Numa notícia que nos relata a aprovação, com um consenso alargado, de projectos-lei que criminalizam (alteram a moldura do código penal) a perseguição (mesmo o cyber stalking) e o assédio, o título dá igual nota (...)
09.Jul.14

A Política e a Natalidade

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 9 de julho, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos A Política e a Natalidade O Henrique Monteiro publicou, esta segunda-feira, uma crónica no Expresso intitulada “Os bebés não nascem por decisão política”. Não tenho, por hábito, comentar textos alheios, quando muito tê-los como referência. Mas o texto do ex-director daquele semanário, nomeadamente o título, não me deixou indiferente. Isto a propósito da reflexão aqui feita, na passada semana, sobre a polémica em torno da denúncia de empresas que obrigam as mulheres contratadas a declararem, por escrito, o seu compromisso de não engravidarem nos primeiros cinco anos de vínculo laboral (...)
28.Dez.12

Burlices... um complemento.

mparaujo
O “caso” Artur Batista da Silva, o dito “burlão” da ONU, marca a agenda deste final de ano, principalmente pelo impacto que teve na comunicação social e na opinião pública (com alguma estupefacção à mistura, até pelo recurso ficcionado à ONU). No excelente artigo de Fernanda Câncio na edição de hoje (28.12.2012) do Diário de Notícias, sob o título “Artur e os outros burlões (...)