Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

15.Jul.17

A hipocrisia política

mparaujo
A questão ultrapassa em muito o contexto da ausência de coerência, da ausência de consistência, da ausência de estratégia, do inusitado. É mesmo pela óbvia estratégia predefinida, do propositado, do previsto e planeado, da falta de ética política, de uma demagogia retórica e pseudo ideológica, o completo abandono dos princípios programáticos. Mais ainda... é brincar à política com os portugueses, nomeadamente com o voto do eleitorado (embora isso caiba ao próprio (...)
25.Nov.15

Surrealismo presidencial

mparaujo
publicado na edição de hoje, 25 de novembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Surrealismo presidencial Haveria ainda lugar a alguma dúvida e alguma expectativa quanto à forma como Cavaco Silva lidaria com esta fase do processo de indigitação de eventual novo governo, depois da Assembleia da República ter chumbado o XX Governo (...)
24.Nov.15

Para memória futura...

mparaujo
Apesar de repetidamente aqui expresso e face aos mais recentes acontecimentos, importa realçar. Não se percebe, nem entende, toda a actuação de Cavaco Silva neste processo pós-eleitoral, em qualquer das circunstâncias (desde a leitura dos resultados eleitorais, à falta de mediação política, à demora no cumpriemnto dos formalismos (...)
23.Nov.15

O surrealismo presidencial

mparaujo
Haveria ainda lugar a alguma dúvida e alguma expectativa quanto à forma como Cavaco Silva lidaria com esta fase do processo de indigitação de eventual novo governo. O que não seria expectável para a maioria dos portugueses é que, em pleno final de mandato, o país descobrisse capacidades inovadoras e imaginativas tão (...)
22.Nov.15

O ‘reviralho’ político

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 22 de novembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos O ‘reviralho’ político A expressão “reviralho político” foi usada por Pedro Passos Coelho há pouco mais de uma semana para espelhar a crítica à apresentação de um governo de maioria de esquerda. Indo mais longe, a expressão é feliz porque, de (...)
11.Nov.15

O Governo caiu. Viva o Governo.

mparaujo
publicado na edição de hoje, 11 de novembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos O Governo caiu. Viva o Governo. Independentemente do conteúdo a forma é inevitável: há acordo à esquerda para a formação do XXI Governo Constitucional após a queda do XX Governo PSD-CDS nestes dias. Era, e é, o desfecho mais que previsível e expectável. (...)
08.Nov.15

O ilusório previsível

mparaujo
Independentemente do conteúdo a forma é inevitável: há acordo à esquerda para a formação do XXI Governo Constitucional após a queda do XX Governo PSD-CDS. Era, e é, o desfecho mais que previsível. Ao contrário do que muitas vozes à esquerda querem impor não vejo nenhum papão, como sempre afirmei, no Bloco de Esquerda e no PCP. São, (...)
01.Nov.15

Governar a prazo

mparaujo
publicado na edição de hoje, 1 de novembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Governar a prazo Não são novidade, nos últimos anos, os discursos e as concepções sobre precariedade flexibilidade laboral, face ao que é o panorama e a actual realidade do emprego e do desemprego. É um contexto económico e social que atinge as (...)
27.Out.15

Recado da tradição

mparaujo
Por parte da coligaçao, nomeadamente pelo PSD, tem sido constante o recurso ao argumento político (?) da tradição. A tradição de 40 anos em que o partido mais votado deve governar. Mais recentemente, como o artigo de hoje no Diário Económico e assinado pelo deputado do PSD, Nuno Encarnação, em que se apela à tradição do partido mais votado indigitar o Presidente da Assembleia da República. Entendo, como tantas vezes já o escrevi, neste último mês, que por uma questão de (...)
26.Out.15

Da legitimidade dos direitos políticos

mparaujo
Numa altura em que se fala tanto sobre legitimidade e política, no que respeita à governação do país, importa destacar ou referenciar outra legitimidade política: a dos direitos individuais. E José Sócrates foi claro no passado sábado ao abordar esta questão afirmando que todos os seus direitos políticos estão intactos e que tenciona (...)
25.Out.15

A machadada presidencial

mparaujo
publicado na edição de hoje, 25 de outubro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos A machadada presidencial A legitimidade da indigitação de Passos Coelho como Primeiro-ministro é um acto da maior elevação constitucional e democrática. A legitimidade da indigitação de António Costa para Primeiro-ministro não é (...)
23.Out.15

A democracia de Cavaco Silva à moda de Rio Maior

mparaujo
Já o afirmei por diversas vezes que a legitimidade da indigitação de Passos Coelho como Primeiro-ministro seria um acto da maior elevação constitucional e democrática. Já o afirmei por diversas vezes que a legitimidade da indigitação de António Costa para Primeiro-ministro não era uma questão de inconstitucionalidade mas sim de (...)
18.Out.15

A legitimidade da derrota

mparaujo
publicado na edição de hoje, 18 de outubro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos A legitimidade da derrota Do ponto de vista da legalidade constitucional é tão legítimo um governo que surja da coligação PSD-CDS (que ganhou as eleições legislativas, foi quem obteve o maior número de representação parlamentar) como um outro governo (...)
17.Out.15

A ler os outros... e a não apagar a memória.

mparaujo
Não tenho nenhum receio do papão governo de esquerda e, felizmente e bem, deixei tudo perfeitamente resolvido com a democracia a 25 de novembro de 75. Não vou por aí. Entendo que existe toda a legitimidade constitucional para a existência de um governo da coligação PSD-CDS ou de um governo de esquerda. Tal como afirmo no artigo que virá a público amanhã, 18 de outubro, no Diário de Aveiro, o país vive em suspenso não por uma questão de legalidade constitucional mas por uma (...)
14.Out.15

Em lume brando para domingo

mparaujo
Enquanto "cozinha em lume brando" o artigo para a edição de domingo do Diário de Aveiro sobre a "agenda" actual da política portuguesa (a governabilidade da nação) ficam duas notas motivadas pelos acontecimentos e pela forma como a realidade se vai transfigurando meteoricamente. Da Constituição da República Portuguesa (revisão de 2005) CAPÍTULO (...)
11.Out.15

A propósito da "ponte"

mparaujo
No seguimento do artigo publicado na edição de hoje, 11 de outubro, do Diário de Aveiro - "No meio da ponte" importa reforçar os contextos nele relatados. Ou, pelo menos, alguns deles. O desrespeito pelo voto de quem, livre e democraticamente, votou PCP (...)
11.Out.15

No meio da ponte

mparaujo
publicado na edição de hoje, 11 de outubro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos No meio da ponte Não será fácil o processo de tentativa de assegurar estabilidade política e governativa em Portugal nos próximos tempos. Não será fácil e terá impactos político-partidários. PSD-CDS apresentaram-se ao eleitorado pré-coligados e (...)