Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

29.Jan.20

Em política as palavras contam... e muito.

mparaujo
A proposta da (ainda) deputada do Livre na Assembleia da República, Joacine Katar Moreira, que prevê a devolução às antigas colónias portuguesas de património cultural e histórico que faz parte do acervo museológico nacional é, no mínimo, discutível e polémica. Mas isso não justifica, nem legitima, que, ao abrigo da impunidade parlamentar ou da suposta liberdade de expressão, se use uma retórica clara e inequivocamente xenófoba e racista. A ironia, ou, no caso, o completo (...)
19.Nov.17

A Liberdade... na despedida

mparaujo
publicado na edição de hoje, 19 de novembro, do Diário de Aveiro Debaixo dos Arcos A Liberdade... na despedida Tudo tem um fim... seja na vida, na profissão, nas relações familiares e sociais; tudo tem um fim. Nada é eterno… apenas o fim da vida, a morte, é para sempre e, inevitavelmente, um fim. Ao fim de mais de 13 anos, publicadas cerca de 693 reflexões sobre os mais diferenciados temas, termina o meu compromisso de colaboração regular (é certo nem sempre cumprida da (...)
26.Jul.17

das Liberdades...

mparaujo
publicado na edição de hoje, 26 de julho, do Diário de Aveiro Debaixo dos Arcos das Liberdades A agenda dos últimos dias tem sido marcada pelo claro e notório confronto de ideias e opiniões, sejam elas de âmbito social ou político, tornadas conhecidas por força do papel e da missão da comunicação social. A par das discussões, mais ou menos públicas, mais ou menos mediáticas, surge sempre a argumentação da Liberdade. As afirmações pouco gentis de Gentil Martins O (...)
07.Mar.17

Je Suis... mas só quando dá jeito

mparaujo
Não há nada mais falso que o conceito de alguma esquerda (repito... alguma esquerda) sobre democracia e liberdade. Precisamente aqueles que a propósito de tudo e mais alguma coisa invocam o direito à liberdade de expressão e opinião ou, até, agitam aos sete ventos as conquistas de Abril de 74 (ao mesmo tempo que fazem por esquecer, porque interessa, as conquistas de novembro de 75. E é esta falsa ou demagoga democracia e liberdade que assombra (assombrou) e remete à exclusão (...)
29.Mai.16

A Liberdade que nos dá jeito

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 29 de maio, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos A Liberdade que nos dá jeito No confronto de posicionamentos opostos numa determinada polémica social ou política surgem, normalmente, realidades paralelas que também merecem referência, até porque algumas não são apenas meros fait divers ou pormenores. A (...)
28.Fev.16

Porque continuo "Je Suis..."

mparaujo
A polémica em torno do cartaz do Bloco de Esquerda sobre a adopção por casais do mesmo sexo e que envolve a figura de Jesus trouxe, nos inúmeros comentários e criticas (pós e contra), o regresso da questão da liberdade de expressão e o caso do ataque ao jornal  Charlie Hebdo há pouco mais de um ano (7 de janeiro de 2015). Já não bastava a (...)
26.Fev.16

Não está em causa a liberdade de expressão

mparaujo
Limitar o exercício à liberdade de expressão e opinião é uma clara e óbvia afronta à democracia, a uma sociedade desenvolvida e estruturada, a um Estado de Direito. Assim, não é por aí que o recente cartaz do Bloco de esquerda se torna, eventualmente, polémico. A questão circunscreve-se à recente aprovação na (...)
14.Nov.15

O terrorismo da estupidez. Vergonhoso!

mparaujo
Podia (e já o fiz por outras vias e para a edição de amanhã do Diário de Aveiro) falar do terror instalado em Paris e dos inqualificáveis atentados na capital francesa levados a efeito pelo Estado Islâmico, ontem à noite. Infelizmente, paralelamente à tragédia e ao terror, há sempre quem sucumba ao ridículo, à pura estupidez, à falta clara de inteligência, quem, com acções e afirmações, acabe por promover um sentimento cada vez mais presente de que a liberdade de (...)
29.Out.15

Ou há moralidade... ou 'comem' todos

mparaujo
Temos este péssimo "código genético": o da incoerência, o de agir em função do vento e das modas, o de tomar posições em função dos nossos interesses e do que mais nos convém. É péssimo e é condenável. Importa, primeiramente, afirmar: não gosto do Correio da Manhã, nem da CMTV, bem pelo contrário. Isso é público e já por várias vezes (...)
18.Jan.15

Limites há… mas escusa de ser ao murro.

mparaujo
publicado na edição de hoje, 18 de janeiro, do Diário de Aveiro Debaixo dos Arcos Limites há… mas escusa de ser ao murro. Não é um “tropeção”, mesmo que com dificuldade em digerir e em concordar, que me farão recuar na opinião que até agora mantenho do Papa Francisco. A forma como tem lidado com a Cúria e o interior do Vaticano, a forma como tem colocado à discussão alguns tabus e temas polémicos para a Igreja conservadora, a forma como tem lidado com a realidade (...)
14.Jan.15

Ontem fomos 'Charlie'. E hoje?

mparaujo
publicado na edição de hoje, 14 de janeiro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Ontem fomos ‘Charlie’. E hoje? A resposta ao atentado da semana passada (precisamente há oito dias), em Paris, na redacção do jornal Charlie Hedbo, e que vitimou 12 pessoas, das quais oito eram jornalistas, foi, em França, na Europa e em muitos locais do mundo, massiva e pronta. A resposta através da mensagem e das afirmações públicas “Je suis Charlie” correu televisões, jornais, redes (...)
08.Jan.15

Hoje somos Charlie... e amanhã?!

mparaujo
A onda de solidariedade para com o jornal Charlie Hedbo, a condenação do atentado de ontem, a defesa da liberdade de expressão e da liberdade de informação, e, infelizmente em menor escala, o luto também pelos dois polícias mortos, fizerem crescer um sentimento colectivo nas redes sociais e nos espaços públicos. As capas de muitos jornais (nacionais e internacionais) de hoje (08-01-2015) são o espelho deste sentimento colectivo. Espero, muito sinceramente, que todos nós, os que (...)
07.Jan.15

Pelo jornalismo... pela liberdade de expressão... por TODOS NÓS.

mparaujo
A propósito do texto anterior solidário com o massacre na redacção do jornal Charlie Hedbo, "A morte nunca há-de ser solução..." encontrei nas redes sociais três enormes expressões solidárias com o Charlie, entre um número interminável de textos, imagens, post's, comentários, ... Importa, por isso, por imperativo de consciência e de condenação da barbárie de hoje, em (...)
21.Dez.14

Sem mais notícias de Évora...

mparaujo
O juiz Carlos Alexandre, responsável pela prisão preventiva de José Sócrates, proibiu o ex-primeiro ministro de dar entrevistas à comunicação social. Abstraio-me, mais uma vez, de tecer, nesta fase, qualquer comentário quanto à prisão e ao processo, tendo como certos os princípios da separação de poderes num Estado de direito (...)
23.Jan.14

O cisco nos olhos dos outros…

mparaujo
Este é um dos ditados que da melhor forma possível espelha a realidade de muita da discussão político-partidária de hoje. É um constante atirar pedras ao vizinho quando se tem telhados de vidro. Nesta legislatura (desde 2011), apesar das inúmeras vozes (dos vários espectros partidárias) que se congratularam pela eleição de primeira mulher à frente da Assembleia da República (aliás, como eu), a verdade é que por inúmeras vezes, Assunção Esteves tem sido criticada, (...)
21.Mar.13

A 'novela' do arranque da primavera

mparaujo
A Primavera chegou com o tempo cinzento. Por Aveiro costumamos associar a este tempo ventoso, frio e chuvoso (de arranque primaveril) à secular Feira de Março. A Primavera chegou, a Feira de Março também... resultado: tempo cinzento. Mas o dia de hoje não podia ter sido mais acalorado com o alarido e algazarra com o regresso à esfera pública do ex Primeiro-ministro, José (...)
24.Fev.13

Saber ouvir...

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 24 de fevereiro, do Diário de Aveiro. Entre a Proa e a Ré Saber ouvir A Constituição da República Portuguesa determina, no número dois do seu artigo 45º (Direito de reunião e de manifestação) que “a todos os cidadãos é reconhecido o direito de manifestação”. Assim como determina ainda, no seu artigo 37º (Liberdade de expressão e informação) que “todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, (...)
20.Fev.13

A banalização do simbólico

mparaujo
A Liberdade de Expressão (e de opinião), o direito à manifestação, é, para além de constitucional, um dos pilares da democracia e de um Estado de Direito. Face ao sacrifícios que estão a ser exigidos aos portugueses, às famílias e às empresas, é compreensível e normal que a frequência das manifestações e o sentimento de "revolta" seja maior do que noutras (...)
12.Fev.13

Vitória da Liberdade de Expressão...

mparaujo
Reconheça-se que ontem, 11 de fevereiro, foi um dia importante para a Liberdade de Expressão e para o exercício do direito de cidadania, nomeadamente o direito que assiste a um cidadão de denunciar factos que levam ao indício de crimes principalmente contra os direitos humanos. Este é o princípio que norteou a investigação de Rafael Marques e que deu origem a um excelente (...)