Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

16.Abr.20

Um lugar de destaque... com saudade.

mparaujo
A descoberta do autor foi (demasiado) tardia... há cerca de 14 anos (em 2006). A descoberta da sua escrita foi "amor à primeira vista", incondicionalmente. Até hoje, e espero que sempre, Luís Sepúlveda teve e tem um muito especial destaque na modesta biblioteca doméstica. De activista político, a jornalista, passando por realizador, fotógrafo e argumentista, seria como escritor, um excelente escritor, que deixou a sua marca na literatura mundial. Vai deixar um vazio enorme e uma (...)
07.Nov.17

Política... é masculino ou feminino? A Alberta Marques Fernandes esclarece

mparaujo
No ano de 2011, sob a chancela da Esfera dos Livros, Alberta Marques Fernandes lançava o seu primeiro livro: "As Primeiras Damas depois do 25 de Abril" (está cá ainda a aguardar o autógrafo devido). Para muitos será sempre o "primeiro rosto da SIC". Embora poucos saibam que a sua primeira experiência profissional foi na Rádio Renascença. Para quem lhe reconhece o profissionalismo e a experiência, a agora jornalista da RTP tem muito mais... é muito mais. É referência, é (...)
15.Mar.17

Mercantilização do ensino

mparaujo
publicado na edição de hoje, 15 de março, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Mercantilização do ensino A educação era uma bandeira e uma paixão nas anteriores governações socialistas, como por exemplo, no governo de António Guterres. Na actual governação a educação foi “cavalo de batalha” frente ao ensino privado, mais por força ideológica e imposição do Bloco de Esquerda do que propriamente por vontade programática do PS. Actualmente, o descontentamento face (...)
18.Nov.14

De novo, "Por acaso..."

mparaujo
A jornalista da RTP, Fátima Araújo, vai promover três apresentações consecutivas do seu recente livro "Por acaso...". Dia 21 de novembro, pelas 21.00 horas, na FNAC do GaiaShopping, em Vila Nova de Gaia. Dia 22 de novembro, pelas 18.00 horas, na Biblioteca Municipal de S. João da Madeira. E o regresso, de novo à FNAC, (...)
30.Set.14

"Por acaso..." da Fátima Araújo. (ou nada é por acaso)

mparaujo
Há uma expressão muito comum na opinião pública dirigida aos profissionais do jornalismo televisivo: “é um dos rostos da televisão”. Há, naturalmente, leituras distintas sobre o que está subjacente a esta definição. Pessoalmente, quando a uso, pretendo tão somente, destacar o brio, o valor, a capacidade e a responsabilidade profissionais da(o) jornalista, aliado à (...)
08.Set.14

o stress pré-escolar

mparaujo
Sempre que se aproxima o início de mais um ano lectivo surge o "chavão" do stress pré-escolar. Acredito que no que respeita às crianças e respectivos pais que iniciam, pela primeira vez, o percurso escolar obrigatório (1ª classe ou, modernices, 1º ano do 1º ciclo) o aproximar do primeiro dia de aulas seja algo complexo. Além disso, ano após ano (e já lá vão nove), do (...)
29.Jul.14

Que o Mar nunca nos separe…

mparaujo
Tinha um convite. Tinha tudo para estar presente. Até que dois dias antes, por razões fortes (só assim teria sentido), INFELIZMENTE, não pude estar presente. E, ao caso, infelizmente até pode ser um eufemismo. No mínimo e por todas as razões mais que óbvias – amizade, respeito, consideração, orgulho – resta-me a referência pública. Há um livro a não perder nestas férias de Verão (e sempre): “Até que o Mar nos separe”. Que mais não seja porque, nesta altura do ano, (...)
28.Out.12

Enquanto uns "Refundem"...

mparaujo
Depois do "mitigar" do Ministro Vítor Gaspar, a terminologia que marca o léxico político actual é "Refundar". Isto porque o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho resolveu que esta seria a melhor forma para reconhecer que tudo falhou até agora e, sem dar a mão à palmatória (o que significaria dar razão ao PS), pretende agora "refundar" o acordo com a Troika e reestruturar (...)
28.Out.12

É de 2010 mas ainda vou a tempo.

mparaujo
Uma tarde soberba de sol em Aveiro... Café na esplanada, "escursão" ao Fórum Aveiro, passagem obrigatória pela Bertrand... mais três livros na prateleira (que aqui no "ninho" é mais um qualquer espaço livre, incluindo o chão, já que a "tenda" é curta e pequena). Entre eles, apesar de ser de 2010 (só agora dei de caras com ele), o romance "Os Íntimos" de Inês Pedrosa (...)
05.Nov.11

O caderno de Maya, Isabel Allende

mparaujo
Dois chilenos têm merecido destaque nas prateleiras domésticas: Luis Sepúlveda e Isabel Allende. A escritora chilena Isabel Allende tem nas bancas o seu 14º título (salvo erro) com a publicação de "O Caderno de Maya". Fruto da sua experiência jornalística e (...)
23.Out.11

Cultura?! Qual delas?!

mparaujo
É perfeitamente aceitável que, em tempos de crise, a cultura e os espectáculos/eventos não sejam considerados bens essenciais. Nem tão pouco mais ou menos.Mas também não deixa de ser um facto que, em situações de crise, de recessão, de redução de custos nas (...)
21.Out.11

Aumento patrimonial...

mparaujo
Mesmo com a crise e com a estante cheia (alguns já empilhados no chão) era de muito bom grado o aumento patrimonial cultural: "O Retorno" de Dulce Maria Cardoso (Tinta-da-China)Por razões pessoais e familiares...Um olhar cru e irónico, distante do ideológico, sobre a face (...)
25.Out.10

Últimas descobertas literárias

mparaujo
Mortinho para o ter nas mãos (pode ser que alguém se lembre de...)Uma das preferências nas prateleiras cá do "ninho".   Marina de Carlos Ruiz Zafón A história inesquecível que precedeu “A Sombra do Vento”. Já disponível na Wook (...)