Espaço de encontro, “tertúlia” espontânea, “diz-que-disse”, fofoquice pegada, críticas e louvores, ..., é uma zona nobre da cidade, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre "tudo e nada".

18
Abr 14

Morreu Gabriel García Marquez.

A par com Luís Sepúlveda, por exemplo, foi o principal responsável pela descoberta da escrita e das imagens literárias com raízes marcadamente sul-americanas.

Ocupou sempre lugar de destaque na "estante doméstica" e releitura obrigatórias ao longo dos tempos.

O Escritor, Jornalista, Nobel, colombiano deixa um significativo e importante vazio na cultura e na literatura mundiais.

Fica mais vazia o meu leque de procuras nas livrarias.

Obrigado por tudo, Gabo.

publicado por mparaujo às 11:41

20
Jun 10
Há algumas (as do costume) pessoas - e personalidades - que se insurgiram contra o facto do Presidente da República (em férias nos Açores) não estar presente no funeral de José Saramago.

Deixe-mo-nos de falsos moralismos, de demagogias balofas...

Morreu um dos grandes nomes da cultura portuguesa...
Nem sempre compreendido, nem sempre se fez compreender.
Era um símbolo nacional?! Não, não o era! Muitos poucos leram, lêem ou virão a ler José Saramago. Por não ser acessível, por não gostarem.

E não colhe o facto de José Saramago ser Nobel da Literatura. De facto, é o único Nobel da Literatura Portuguesa, mas não é o único Nobel português. A memória de muitos portugueses é tão curta, mas mesmo tão curta, que se esquecem do Nobel da Medicina: Egas Moniz.

Além disso, que razões tinha o Presidente da República de estar presente (apesar de ter tido o reconhecimento e ter emitido uma mensagem de pesar) numa cerimónia claramente marcada pelo cariz partidário?!
Depois de um discurso tão eloquente por parte do Secretário do PCP, restam algumas dúvidas?

Por acaso alguém manifestou semelhante preocupação com Raúl Solnado ou Rosa Lobato Faria?!
Por ventura Jerónimo de Sousa foi tão eloquente nessas situações?!

Como referi no post anterior, Saramago é um dos nomes importantes da literatura portuguesa: amado por uns, indiferente a outros.
Li Saramago sem qualquer tipo de constrangimentos, com mais ou menos dificuldade, numa ou noutra obra (também ainda não li tudo).
Mas isso basta. Faleceu o Prémio Nobel da Literatura. Ponto!
publicado por mparaujo às 16:37

pesquisar neste blog
 
arquivos
2020:

 J F M A M J J A S O N D


2019:

 J F M A M J J A S O N D


2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

28 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Fevereiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29


Siga-me
links