Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

23.Mai.20

Entre o heroísmo e o sentido de Estado, em tempos de pandemia

O exemplo de Ovar, a ética política e as esquecidas Autarquias.

mparaujo
(fotos originais de Rui Oliveira / Observador) Ovar voltou a ser, nesta sexta-feira, o palco nacional do combate à COVID-19, espelhado nas visitas do Presidente da República, do Primeiro-ministro e do líder do PSD a terra vareira. Das visitas, resultam, no essencial, dois elogios públicos. Marcelo Rebelo de Sousa destacou o sentido de Estado e a ética política de Rui Rio em todo este período de pandemia. Mantendo a sua coerência política, sempre afirmou que o PSD teria de (...)
11.Fev.18

Potenciar centralidades para desenvolver toda uma região (distrito)

mparaujo
Não é raro, antes pelo contrário, o número de reformas administrativas e legislativas que se efectuam no país que são inconsequentes, que deixam lacunas ou criam incompatibilidades práticas. O caso da reforma administrativa (e Constitucional) que “eliminou” os Governos Civis e os Governadores Civis face à criação (e bem) das NUT III (Comunidades Intermunicipais e as duas Áreas Metropolitanas), alimentando em algumas (muitas) circunstâncias um vazio político e uma (...)
04.Nov.17

a participação, a transparência e a representatividade. Notas breves.

mparaujo
Há um misto de pragmatismo e de retórica (a que alguns, infelizmente, acrescentam a demagogia) no que é e deve ser a participação cívica dos cidadãos no "espaço público", entendido no seu sentido lacto (a sociedade política e/ou a coisa pública). É indiscutível que a sociedade e a democracia assentam o seu desenvolvimento e a sua coesão na participação e o envolvimento de todos. A questão é como e quando. O sistema democrático que preconizamos assenta, de forma simples (...)
03.Out.17

A decepção eleitoral: a machadada na democracia.

mparaujo
Uma das conquistas que o 25 de Abril de 74 deu ao país e que o 25 de Novembro de 75 (nomeadamente este) legitimou democraticamente foi o direito de participação activa dos cidadãos na "esfera pública", nomeadamente através do voto e da sua representatividade democrática. Através dele os cidadãos sentem-se no legítimo direito constitucional de eleger e ser eleito, de expressar a sua livre opção política perante os destinos e o futuro do país e das diversas comunidades. Mas (...)
27.Set.17

Repensar o Poder Local

mparaujo
publicado na edição de hoje, 27 de setembro, do Diário de Aveiro Debaixo dos Arcos Repensar o Poder Local Estamos a pouco mais de quatro dias das eleições autárquicas de 2017, volvidos que são 41 anos desde o primeiro acto eleitoral que se registou em dezembro de 1976. Seria intelectualmente desonesto não reconhecer o papel que o Poder Local desempenhou na consolidação da democracia, no desenvolvimento do país e das comunidades (municípios e freguesias). Papel que ainda hoje, (...)
06.Set.17

Dever cumprido... até sempre.

mparaujo
(foto da tomada de posse... Assembleia de Freguesia Glória e Vera-Cruz - 18/10/2013) publicado na edição de hoje, 6 de setembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Dever cumprido Não é fácil adivinharmos o futuro; aliás afigura-se, a qualquer ser humano, impossível. Daí a expressão comum «nunca digas nunca». No entanto, haverá sempre a garantia daquilo que possam ser os desejos, as perspectivas e as expectativas. Praticamente concluído o mandato autárquico 2013/2017 (...)
01.Jul.17

Ílhavo e Gafanha da Nazaré mais próximos dos cidadãos

mparaujo
Na passada segunda-feira o Município de Ílhavo promoveu mais uma meritória iniciativa, desta vez na Gafanha da Nazaré: a abertura do Espaço do Cidadão, no edifício sede da Junta de Freguesia. O Poder Local tem por génese e natura o exercício da sua função pública e do garante da democracia assente numa proximidade característica com cada cidadão e com as comunidades. O exemplo não podia ser mais vincado e claro, contrariando as vozes da desgraça que, sem olharem à (...)
01.Jul.17

Aveiro mais pobre... RIP Eng. Vitor Silva

mparaujo
Conhecia-me desde os meus tempos de berço... Percorri com ele alguns desafios na JC e no CDS, até ao meu abandono da causa... Foi pela sua mão que acedi à administração local. Figura incontornável de Aveiro, braço mais que direito dos mandatos de Girão Pereira nos destinos da autarquia aveirense e, nomeadamente, na gestão dos Serviços Municipalizados de Aveiro, para além da vice-presidência da antiga e extinta Região de Turismo Rota da Luz. A cerca de um mês (11 de agosto) (...)
05.Abr.17

Há eleições… faltaram as reformas

mparaujo
publicado na edição de hoje, 5 de abril, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Há eleições… faltaram as reformas Está oficialmente agendado o dia das eleições autárquicas de 2017: 1 de Outubro. É por demais notório que estas eleições, do ponto de vista político, terão um peso partidário nacional significativo para todos os partidos, seja o PS, os da coligação ou os partidos da oposição. Um mau resultado do PSD e do CDS terá impacto futuro no que respeita às suas (...)
10.Abr.16

De regresso à “batalha” das Freguesias

mparaujo
publicado na edição de hoje, 10 de abril, do Diário de Aveiro Debaixo dos Arcos De regresso à “batalha” das Freguesias Em 2013, pouco tempo antes das eleições autárquicas, o Governo PSD-CDS implementava a lei da reorganização administrativa territorial autárquica (Lei 22/2012, de 30 de maio) que, na prática, se restringiu à fusão (...)
04.Abr.16

"DesReforma" autárquica... de novo.

mparaujo
Em 2013, a muito pouco tempo das eleições autárquicas, o Governo de Pedro Passos Coelho implementava a lei da reorganização administrativa territorial autárquica (Lei 22/2012, de 30 de maio) que, na prática, se restringiu à fusão de algumas freguesias do país (cerca de 1000, dum total de pouco mais de 4000). A lei foi polémica, pessoal e (...)
12.Out.14

Freguesia em Festa

mparaujo
publicado na edição de hoje, 12 de outubro, do Diário de Aveiro. Freguesia em Festa Propositadamente o título deste texto refere “Freguesia em Festa” e não “Freguesias em Festa”. E propositadamente porque ontem, com continuidade no próximo dia 25, foi comemorado o 179º aniversário da Glória e da Vera Cruz. Historicamente a data corresponde à (...)
14.Mai.14

O (des)apoio ao Poder Local

mparaujo
publicado na edição de hoje, 14 de maio, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos O (des)apoio ao Poder Local Na sessão solene da celebração do Feriado Municipal (na segunda-feira), o Presidente da Câmara Municipal de Aveiro, Ribau Esteves, no seu discurso apelou ao sentido de unidade e cooperação entre as forças vivas de Aveiro: o poder político, o sector empresarial, social e cultural. Com esta realidade seria possível criar uma maior sustentabilidade ao crescimento e (...)
08.Mai.14

O (des)apoio ao Poder Local

mparaujo
A propósito deste texto (“Portas que ‘Abril’ abriu”) factos vindo a público recentemente demonstram a forma como tem sido tratado o Poder Local pelo Governo, volvidos 40 anos após o ‘25 de Abril’. Uma das fundamentações usadas pelo Governo (à época, o ex-ministro Miguel Relvas) para a aplicação da Reforma Administrativa das Autarquias (freguesias) era a (...)
30.Abr.14

Portas que “Abril” abriu

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 30 de abril, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Portas que “Abril” abriu É pela diversidade e abrangência de realidades que o “25 de Abril” corresponde a um dos momentos mais relevantes na história secular de Portugal. Não só a diversidade na sua origem, já que aquilo que seria uma contestação militar à guerra colonial acabou por se tornar numa total mudança de regime político, à qual se juntou a voz de um povo (todo um povo) (...)
09.Abr.14

Fora da agenda

mparaujo
publicado na edição de hoje, 9 de abril, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Fora da agenda A agenda política nacional vai-se definindo sob as temáticas das eleições europeias, da última avaliação da Troika e da forma como Portugal irá encarar o período pós-Troika. No entanto, vão surgindo outras questões que nos avivam a memória para realidades que o país (e quem governa) vai, teimosamente, esquecendo. Na última edição do Expresso a temática da reforma (...)
05.Fev.14

Olhares sobre Aveiro

mparaujo
publicado na edição de hoje, 5 de fevereiro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Olhares sobre Aveiro Vem a propósito a lembrança das mensagens da última campanha eleitoral autárquica e do discurso de tomada de posse (devidamente tornado público) do actual Executivo camarário. É, para já, notório o cumprimento de um dos pilares anunciados no período eleitoral e reforçado na tomada de posse: recolocar Aveiro como referência de uma região. Presidência da CIRA, (...)
01.Out.13

Autárquicas2013: Aveiro (I)

mparaujo
(o balanço) Publicado na edição de hoje, 1 de outubro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Autárquicas2013: Aveiro (I) O primeiro balanço das eleições autárquicas em Aveiro é direccionado à fase pré-eleitoral, com todas as condicionantes e circunstâncias que marcaram o período que antecedeu o dia 29 de setembro. A análise aos resultados será feita na edição de amanhã. O primeiro facto tem a ver com o prolongar do ‘tabu’ da recandidatura de Élio Maia, até (...)
04.Jun.13

Governo em último recurso

mparaujo
Nestes dois anos de governação de Pedro Passos Coelho (Gaspar, Moedas e Borges… e Relvas apesar da saída) muitas têm sido as situações em que são anunciadas medidas e políticas que depois não têm a devida sequência ou são adiadas demasiado tempo. E mesmo assim algumas caem na contradição constitucional ou da ordem jurídica, sendo necessária a sua revogação ou (...)
03.Mar.13

Calar o Poder Local

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 3 de março, do Diário de Aveiro. Entre a Proa e a Ré Calar o Poder local Tal como se procuram formas de desvalorizar a revolta e a legitimidade dos cidadãos se manifestarem, tem sido notória, apesar da forma disfarçada e encapotada, a vontade do Governo em silenciar e menosprezar o poder local. Sendo evidentes as dificuldades e os recuos na implementação de uma consistente e abrangente reforma da administração local, que se quedou por um (...)