Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

28.Mar.14

O eterno candidato a candidato

mparaujo
Pela enésima vez, Santana Lopes (o Pedro) apresenta-se como candidato a um cargo político. Mesmo que assuma que lhe faltam condições "profissionais e pessoais". O mesmo significará que lhe falta o apoio político necessário. E se alguns se surpreenderam e, inclusive, se indignaram com a minha observação em "Santana presidenciável...", fica aqui, para memória colectiva, e para que se (...)
16.Mar.14

Santana presidenciável...

mparaujo
Pedro Santana Lopes não assinou, não foi convidado a assinar, o manifesto pela reestruturação da dívida pública portuguesa. Como apoiantes do referido manifesto estão personalidades próximas de Marcelo Rebelo de Sousa. Apesar da distância temporal que ainda nos separa das eleições presidenciais (as últimas deste próximo ciclo eleitoral, apenas em 2015), mesmo sem o (...)
22.Jan.14

Na política o que parece, é.

mparaujo
publicado na edição de hoje, 22 de janeiro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Na política o que parece, é. Ao contrário do que diz a voz popular do “nem tudo o que parece, é”, na política, no momento e no mediático, “tudo o que parece, é”. Mesmo que, no dia seguinte, a verdade e os factos tenham leituras distintas. Nos últimos dias, a política tem sido (é) um factor claro de divertimento e de distracção. Divertimento para os seus actores directos (partidos e (...)
16.Dez.10

O Rei vai nú!

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 16 de Dezembro de 2010, do Diário de Aveiro. Cheira a Maresia O Rei vai nú! Bem sei que referir-me à monarquia numa questão totalmente republicana pode parecer um autêntico paradoxo. Mas a verdade é que ainda mal se iniciou a campanha (isto é, os debates televisivos) para as próximas eleições presidenciais são gritantes e inquietantes o vazio de ideias, as trapalhadas discursivas e os (...)
13.Dez.10

Os tiros nos pés... o desespero político... a demagogia pura!

mparaujo
Ainda a procissão vai no adro, ainda só agora entrámos oficialmente no período da campanha eleitoral, e já se nota uma clara e evidente percepção do desfecho eleitoral, quer por parte dos portugueses, quer mesmo por parte de Manuel Alegre.São tiros nos pés, afirmações e demagogia "barata" que só demonstra que o candidato não vive nos dias de hoje, sofre de uma "nostaligite" aguda, e comporta uma irrealidade gritante e preocupante.O único propósito resulta num constante (...)
10.Nov.10

Entre o balançar e o cair...

mparaujo
O resultado das presidenciais de 2006 começa a pairar sobre a candidatura de Manuel Alegre.A bipolarização dos apoios a Manuel Alegre (PS + BE) vão deixando marcas políticas e demarcando um fosso cada vez maior entre Cavaco Silva e Manuel Alegre, afastando e (...)
18.Out.10

Triângulo Presidencial...

mparaujo
Um triângulo político com distintos ângulos e que coloca mais interrogações (para além de eventuais "dores de cabeça"). O Orçamento de Estado para 2011 face à sua importância que tem para a economia e as finanças do País, à bandeira governativa, e ao peso que representa numa eventual crise política e, eventualmente, nas próximas eleições presidenciais, tem apoiantes e opositores.E nesta perspectiva, os apoios ou a oposição ao orçamento revestem-se politicamente de um (...)
14.Out.10

Pressões Presidenciais...

mparaujo
Publicado na edição de hoje, dia 14 de Outubro, do Diário de Aveiro. Cheira a Maresia Pressões Presidenciais Tal como referi na passada semana, ficaria para hoje o envolvimento do processo eleitoral presidencial na problemática da aprovação ou não do Orçamento de Estado para 2011. Apenas uma referência breve ao texto da passada semana (“Viabilizar ou não… eis a questão”), para mencionar que me parece curioso que se coloque (como quase todos os ilustres da nação) a (...)
13.Out.10

Patetices presidencialistas...

mparaujo
Manuel alegra está numa verdadeira encruzilhada dogmática e existencial. E isso turvou-lhe o raciocínio e o discernimento... para ser "manso".Para camuflar o desaire que se prevê frente a uma recandidatura de Cavaco Silva, para disfarçar o incómodo do apoio de (...)
26.Set.10

As dualidades da política…

mparaujo
ou como nem tudo o que parece é, e a coerência é algo muito débil. Nas últimas eleições presidenciais foi notório o afastamento político entre o PS e o candidato Manuel Alegre. Não apenas pelo facto de Mário Soares ter sido o candidato “oficial” do (...)
16.Jan.10

Daqui a um ano saberemos...

mparaujo
Não consigo perceber as hostes socialistas e esta sua ansiedade em relação a Manuel Alegre. Principalmente depois de Louçã o ter colado ao BE o que identifica, claramente, o perfil da sua candidatura. Só entendo esta ansiedade se por acaso o PS não encontrar um candidato de relevo e uma (...)
18.Nov.05

No Sense

mparaujo
Já proliferam nesta cidade (e provavelmente no resto do rectângulo nacional) os cartazes das presidenciais de 2006. Um que me chamou a atenção foi o do Dr. Mário Soares. Reflecte nitidamente o vazio da sua candidatura e a irracionalidade da sua campanha. "Porque sabe unir os portugueses" é a chave do cartaz. Pura ilusão e demagogia eleitoralista. Para quem não consegue (e não soube) (...)
14.Nov.05

A primeira hora da verdade. (actualizado)

mparaujo
Enquanto os outros candidatos, confinam as suas ideias presidenciais (alguma ligeira exepção para Manuel Alegre) a críticas a Cavaco Silva, num total vazio de conceitos e projectos concretos para o país, o quase eleito presidente prefere deixar a retórica de lado, orgulhar-se do passado e assumir o futuro do país, aproximar-se dos sentimentos e desejos dos portugueses. Numa análise clara e (...)
07.Nov.05

Zangam-se as comadres...

mparaujo
A entrevista de Manuel Alegre (hoje TVI) veio clarificar o que neste blogue fui discutindo em relação às presidenciais. Manuel Alegre é o principal adversário de Soares e do aparelho do PS. Por exclusão lógica, é o 'único' adversário de Cavaco Silva. O 'único' que poderá criar alguns percalços no seu 'passeio' até Belém. Pelo conteúdo do seu discurso, pelos seus valores de esquerda disfarçados por algumas referências politicamente correctas e universais (patriotismo e (...)
06.Nov.05

Confirmação

mparaujo
do que referi Aqui (Soarismos...) após a entrevista ao candidato Mário Soares na TVI. E que melhor confirmação poderia ter após ler o artigo (envolvente e profundamente analítico) de António Barreto, no público de 6.11.05: "Os Erros de Soares". Nunca fui politicamente próximo do Dr. António Barreto. No entanto (a vida tem destas curiosidades) desde muito novo nutri uma admiração pela sua figura e inteligência. Primeiro porque a minha mãe (de direita e reformada do Ministério da (...)
05.Nov.05

Presidencialismo Poético!

mparaujo
Numa fase da vida social, política e económica portuguesa algo controversa, agitada e problemática, o discurso de ontem do "contrato presidencial" de Manuel Alegre foi lírico, poético e ilusório. Foi a clara Utopia dos Poetas. Um verdadeiro romance presidencialista. Para além da novidade 'baptismal' do nome manifesto ('contrato presidencial' - será que alguém o vai assinar?!) as propostas (...)