Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

15.Abr.18

O défice é de Centeno e não se mexe

mparaujo
O Orçamento de Estado para este ano de 2018 previa um défice na ordem dos 1,1%. Mário Centeno, não querendo defraudar as expectativas geradas em torno das suas aptidões financeiras que o levaram até à liderança do Eurogrupo, convenceu PS e Governo (e pelos vistos também Rui Rio) a reverem, em baixa, o valor do défice orçamental de 2018. Na apresentação do Programa de Estabilidade e Crescimento 2018-2022, o ministro das Finanças fixava o valor do défice em 0,7% (...)
13.Out.17

Depressa e bem há pouco quem...

mparaujo
Há dois dias o Presidente da República defendia publicamente a necessidade da justiça ser mais rápida, ter mecanismos mais céleres. Tenho, pessoalmente, uma visão distinta. Percebo o mediatismo e a velocidade que faz mover a comunicação social num tempo em que a notícia e a informação têm um período de "vida" efémero e volátil. Percebo que numa relação directa com a justiça quem tenha, pelas mais distintas razões e pelos mais diferenciados contextos e motivos, que (...)
26.Out.15

Da legitimidade dos direitos políticos

mparaujo
Numa altura em que se fala tanto sobre legitimidade e política, no que respeita à governação do país, importa destacar ou referenciar outra legitimidade política: a dos direitos individuais. E José Sócrates foi claro no passado sábado ao abordar esta questão afirmando que todos os seus direitos políticos estão intactos e que tenciona (...)
13.Set.15

Prós e Contra dissimulado

mparaujo
Amanhã regressa ao écran da RTP1 o programa "Prós e Contra", moderado e conduzido pela jornalista Fátima Campos Ferreira. E regressa da pior forma, demonstrando que vamos ter mais uma "temporada" de momentos hilariantes e que irão, com certeza, alimentar muito humor nas redes sociais e na opinião pública. Para segunda-feira a equipa coordenadora (...)
16.Abr.15

Marketing parolo e obsessivo

mparaujo
Já por diversas vezes manifestei o meu desinteresse pelo estado actual do processo que levou à prisão preventiva do ex Primeiro-ministro José Sócrates. Relembro apenas as três razões que sustentam a minha posição: confiança na Justiça; princípio da presunção de inocência; separação entre processo judicial e político. Aliás, quanto ao último aspecto, também defendi sempre que o caso não deveria entrar na esfera do confronto político nacional, sob pena de surgirem (...)
27.Nov.14

Somos ou não somos bem vistos?

mparaujo
O Presidente da República, em visita oficial aos Emirados Árabes Unidos, entre questões directamente relacionadas com o objectivo da viagem, acedeu a comentar o caso da detenção de José Sócrates. Ou melhor... já que Cavaco Silva sempre nos habituou a nada dizer: a comentar o impacto que a detenção do ex Primeiro-ministro possa ter para (...)
27.Nov.14

Maldade jornalística...

mparaujo
Ontem Mário Soares levantou "o dedo" para a comunicação social, avisando os jornalistas de se estarem a "lixar". Hoje, foi a vez de José Sócrates "lixar" alguma comunicação social, trocando as voltas a quem (por sinal dois jornais) esperaria manter a "exclusividade" da razão e do processo. Mas eis que José Sócrates (...)
26.Nov.14

Um murro no estômago

mparaujo
publicado na edição de hoje, 26 de novembro, do Diário de Aveiro Debaixo dos Arcos Um murro no estômago Já não colhe a afirmação “à justiça o que é da justiça, à política o que é da política”. Não pelo facto de se eliminar a barreira fundamental do princípio da separação de poderes, mas pelo facto de ser neste limiar, (...)
29.Set.14

Primárias PS vs Presidenciais 2016

mparaujo
Já o afirmei em vários e distintos momentos que o nome de José Sócrates tem um maior impacto dentro do PS do que para a opinião pública, nomeadamente para a direita portuguesa. Isto apesar de algumas opiniões que entendem que a direita portuguesa tem receio do regresso de Sócrates. Não concordo. Sempre que há algum momento marcante na vida interna do Partido Socialista o nome e a figura de José Sócrates está sempre presente, por vontade expressa de alguns socialistas contra a (...)
09.Abr.14

José vs José... mais que mera polémica.

mparaujo
Tem já mais de quinze dias a polémica que envolve o espaço de comentário político que José Sócrates ocupa na RTP1, aos domingos após o telejornal. Quando Paulo Ferreira ocupava as funções de director de informação da estação pública, recordo, na altura, toda a polémica que envolveu a “contratação” do ex Primeiro-ministro. Para uns era a forma de José Sócrates acertar contas com o país e com a derrota eleitoral de 2011 e de avaliar, com conhecimento de causa, o (...)
12.Jan.14

O país do entretém… (revisto)

mparaujo
publicado na edição de hoje, 12 de janeiro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos O país do entretém… Nós somos, de facto, um país sui generis. E por mais que nos colem os latinos ou nos colem pelas áfricas e américas por onde navegámos e estivemos durante séculos, a verdade é que os portugueses são ÚNICOS. Para o bem e para o mal. E quer na tristeza, quer no sofrimento, quer nos sacrifícios, não há nada que nos tire o humor. Ainda dizem que o Brasil é que é a (...)
08.Jan.14

O país do entretém…

mparaujo
Nós somos, de facto, um país sui generis. E por mais que nos colem os latinos ou nos colem pelas áfricas e américas por onde navegámos e estivemos durante séculos, a verdade é que os portugueses são ÚNICOS. Para o bem e para o mal. E quer na tristeza, quer no sofrimento, quer nos sacrifícios, não há nada que nos tire o humor. Ainda dizem que o Brasil é que é a (...)
03.Abr.13

Um Moção completamente chumbada...

mparaujo
Não me parece democraticamente legítimo condicionar qualquer partido parlamentar ao direito que lhe assiste de apresentar moções, sejam elas de confiança ou de censura. Obviamente, que o instrumento regimentar (ou Constitucional – alínea e) do artigo 163º) tem um peso político relevante (independentemente de poder ter impacto directo na queda ou não dos governos, mesmo (...)
31.Mar.13

(in)Tolerância? zero…

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 31 de março, do Diário de Aveiro. Entre a Proa e a Ré (in)Tolerância? zero… Este é um daqueles textos que não apetece nada escrever mas que resulta da obrigação, pela condição humana, de verter para o papel a indignação e a repugnância pelo artigo de opinião da responsável pela comunidade judaica em Portugal, Esther Mucznik. O texto, intitulado “Hitler na escola” foi publicado na edição do Público do dia 25 (segunda-feira) e pode (...)
28.Mar.13

Noventa minutos de ‘narrativa’

mparaujo
Importa primeiro uma declaração de interesses: em junho de 2011, nas últimas eleições legislativas votei PSD (a esta distância, mesmo que isso não mude o facto e o acto, repito no PSD e não neste Governo e em Passos Coelho). Para além do voto partidário, foi, face aos acontecimentos e à data, um voto, não contra José Sócrates, mas contra as suas políticas. Apesar (...)
27.Mar.13

Três ‘balelas’ políticas

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 27 de março, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Três ‘balelas’ políticas 1. Dois partidos políticos que compõem uma coligação não têm forçosamente de estar em plena comunhão de ideias. Mas o que não pode existir é uma diferenciação nos objectivos que provoquem rumos diferentes. Por outro lado, é óbvio que a partilha do poder pressupõe cumplicidade e co-responsabilidade nos actos, nas medidas e nas políticas. De outro modo é (...)
21.Mar.13

A 'novela' do arranque da primavera

mparaujo
A Primavera chegou com o tempo cinzento. Por Aveiro costumamos associar a este tempo ventoso, frio e chuvoso (de arranque primaveril) à secular Feira de Março. A Primavera chegou, a Feira de Março também... resultado: tempo cinzento. Mas o dia de hoje não podia ter sido mais acalorado com o alarido e algazarra com o regresso à esfera pública do ex Primeiro-ministro, José (...)