Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

08.Jan.20

Haver ou não haver guerra... eis a questão.

mparaujo
Ou como paira no ar uma ilusória sensação de paz. Não alinho no coro (que acho desafinado) daqueles que acham que caiu o pano sobre um eventual conflito Irão(Iraque)/Estados Unidos da América. Assim como também não alinho naqueles que acham que podemos voltar todos à normalidade, que não há mais "nada para ver" depois dos acontecimentos que ditaram a morte do general iraniano Qasem Soleimani. Tudo porque a reacção norte-americana à resposta iraniana à morte de Soleimani foi (...)
04.Jan.20

Nem todos os meios justificam os fins... ou quase nunca o justificam.

mparaujo
Começa da pior maneira o ano de 2020. Muito mal, mesmo. E se muitos (infelizmente, a maioria) acham que os recentes acontecimentos no Médio Oriente, nomeadamente em Bagdad (Iraque) e, mais concretamente, a morte do general iraniano Qasem Soleimani (o segundo da hierarquia do regime do Irão), são aí mesmo, num longínquo médio oriente (onde a maioria só em 'sonhos' se imagina de férias no Qatar ou Dubai) é urgente alertar para a importância da tomada de consciência com a (...)
25.Mar.18

Ainda há HERÓIS... de carne e osso.

mparaujo
Sexta-feira, 23 de março de 2018, a manhã no supermercado Super-U da cidade de Trèbes, Carcassonne, França, tinha tudo para correr mal. O marroquino Redouane Lakdim desencadeava, em nome do "estado islâmico", três ataques exigindo a libertação de Salah Abdeslam, o principal suspeito vivo dos atentados de 13 de novembro de 2015 em Paris, no qual 130 pessoas morreram. No local, após o terrorista ter feito duas vítimas, há um alto-posto da Gendarmerie Nationale – a força militar (...)
26.Nov.17

Quando a "europa" é lá longe...

mparaujo
Há três dias não se ouviu um clamor nos movimentos sociais (fosse na realidade do dia-a-dia ou na realidade das redes sociais virtuais) "Je Suis...". Há três dias não se viu uma imagem, um logótipo, um símbolo "Pray for Egipt". Há três dias, porque a realidade trágica da morte inocente das vítimas do terrorismo não teve lugar na Europa, o mundo seguiu a sua vida "cantando e rindo". Mas não podemos ficar indiferentes... "Vemos, ouvimos e lemos... não podemos ignorar". Para os (...)
28.Out.17

África também é aqui ao lado.

mparaujo
Não há região do planeta mais esquecida, mais abandonada à sorte e às sortes, mais desprotegida, com maior desrespeito pelos direitos do Homem/Mulher e das Crianças, com maior pobreza, fome, miséria, guerra e terrorismo. Não podemos olhar apenas para o nosso umbigo e esquecermos que mesmo aqui ao lado da Europa o fundamentalismo e o radicalismo islâmico, sustentado num terrorismo cego, fazem as suas inocentes vítimas, espalham o terror e a destruição. Basta uma mochila (...)
21.Ago.17

No tenim por

mparaujo
publicado excepcionalmente na edição de hoje, 21 Agosto, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos No tenim por (*) Os últimos e recentes momentos são de luto, de dor e de tragédia: incêndios, devastação, mortes, ataques terroristas. Foi no Pinhal Interior, no interior centro e sul do país, na Madeira, em Barcelona e em Cambrils (acrescentando-se ainda, com contornos por clarificar à hora da escrita deste texto, o atentado em Turku, na Finlândia). No caso das Ramblas e Cambrils, (...)
20.Ago.17

É preciso tê-los no sítio...

mparaujo
A isto podemos chamar inúmeras coisas com a certeza que, infelizmente, não é para qualquer um. Consciência, Respeito pela Dignidade Humana, Cidadania, Liberdade, Coerência, Personalidade, ... (podem continuar). O nadador espanhol Fernando Álvarez pediu à organização do Mundial de Masters de Budapeste, em que está a participar, que fosse feito um minuto de silêncio antes da realização das provas em homenagem às vítimas do atentado de Barcelona. A organização recusou. (...)
06.Jun.17

Pequenos mais preciosos passos

mparaujo
São significativamente várias as reflexões sobre o terrorismo onde aponto o dedo à responsabilidade que a União Europeia, a Rússia, a China e os Estados Unidos têm, TAMBÉM, neste avolumar de actos bárbaros terroristas que têm assolado a Europa, os Estados Unidos, o Médio Oriente (bem no coração islâmico), a África (tanta áfrica) e a longínqua Ásia. Ou seja... os quatro cantos do mundo e não apenas a Europa. Não vale a pena esconder a cabeça na areia ou sacudir a água (...)
01.Jun.17

A propósito dos "falsos moralismos"

mparaujo
a propósito da reflexão de ontem, "Falsos Moralismos"... ou melhor... infelizmente, nem de propósito. Ainda há poucos meses (finais de março), Donald Trump, perigosamente armado em salvador do mundo, depois de bombardear a base militar síria em Shayrat, decidiu autorizar a que as suas altas patentes militares lançassem, na província de Nangarhar no Afeganistão, a chamada (...)
23.Abr.17

“Allons enfants de la Patrie”

mparaujo
publicado na edição de hoje, 23 de abril, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos “Allons enfants de la Patrie” À semelhança do que aconteceu no ano passado com o referendo no Reino Unido que resultou no Brexit, apesar das eleições já ocorridas (presidenciais austríacas e legislativas holandesas), as presidenciais deste domingo em França são o ponto alto eleitoral da União Europeia neste ano de 2017. Mas até do que as presidenciais na Alemanha que também terão lugar em (...)
14.Abr.17

Anda um perigo mundial à solta na Sala Oval

mparaujo
Que legitimidade tem um país, seja ele qual for, ao abrigo das relações e do direito internacional para atacar, por livre e unilateral iniciativa, um outro país? Nenhuma... sejam os Estados Unidos, a Rússia, a China, ou outro país qualquer. Mesmo com a cobertura da NATO, da ONU ou de acordos pontuais e parcelares, serão mais as interrogações e dúvidas do que as respostas concretas e as certezas sobre os resultados práticos das ofensivas. Basta recordar o que o Mundo vive hoje (...)
21.Dez.16

Não sabe a Natal…

mparaujo
publicado na edição de hoje, 21 de dezembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Não sabe a Natal… O calendário não deixa dúvidas, seja para crentes ou para não crentes, seja na esfera religiosa ou na esfera pagã ou laica, seja junto a um presépio ou junto a uma árvore de Natal, seja a contemplar o Menino ou à espera que alguém desça pela chaminé, a verdade é que estamos no Natal. A questão é: mas que Natal? Por força da condição humana esta época é, por si (...)
18.Dez.16

O Inferno na terra

mparaujo
publicado na edição de hoje, 18 de dezembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos O Inferno na terra Tomemos como marco o mundo tido da “era moderna” pós II Guerra Mundial que é referência no actual sistema geopolítico e geoestratégico mundial, seja ao nível político, económico, científico e social. O mundo ainda não refeito do impacto na Europa do conflito com a Alemanha de Hitler procurava dar os primeiros passos na sua organização geopolítica, como a criação da (...)
03.Ago.16

Em pé de guerra

mparaujo
publicado na edição de hoje, 3 de agosto, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Em pé de guerra A recente notícia dos quatro argelinos que invadiram a pista do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, deixou muitos portugueses entre a perplexidade e o sobressalto, para mais com a divulgação que, semana antes, o mesmo tinha ocorrido com um (...)
03.Ago.16

Em pé de guerra

mparaujo
publicado na edição de hoje, 3 de agosto, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Em pé de guerra A recente notícia dos quatro argelinos que invadiram a pista do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, deixou muitos portugueses entre a perplexidade e o sobressalto, para mais com a divulgação que, semana antes, o mesmo tinha ocorrido com um (...)
20.Jul.16

Virado do avesso

mparaujo
publicado na edição de hoje, 20 de julho, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Virado do avesso As recentes semanas têm sido, passe a expressão, de “loucos”. E não me refiro propriamente aos inúmeros e impensáveis sucessos desportivos que têm sido conquistados nos diferentes campeonatos europeus e mundiais nas mais diversas e distintas (...)
28.Mar.16

Entre hipocrisia e indiferença...

mparaujo
Faz todo o sentido "chorar" por Bruxelas, como fez sentido "chorar" por Paris, por Madrid, por Londres ou pelos Estados Unidos a 11 de Setembro de 2001. O que me parece não fazer qualquer sentido é a hipocrisia dos fundamentos quando bradamos aos sete ventos pelos direitos humanos, contra o terrorismo, pela inclusão, pelo direito à (...)
27.Mar.16

“Je Suis… Brussels”

mparaujo
publicado na edição de hoje, 27 de março, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos “Je Suis… Brussels” É um facto... é condenável e provoca um enorme sentimento de revolta e indignação o que se passou, esta semana, em Bruxelas, na capital belga e em pleno coração da União Europeia. O terrorismo tem de ser combatido; a intolerância, a não (...)
22.Mar.16

Lá voltámos todos ao "Je Suis..."

mparaujo
É um facto... é condenável e provoca um enorme sentimento de revolta e indignação o que se passou hoje em Bruxelas, na capital belga e em pleno coração da União Europeia. O terrorismo tem de ser combatido; a intolerância, a não aceitação do outro, a falta de liberdade e de democracia, têm de ser combatidos de forma voraz e eficaz. Não podemos (...)