Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

Debaixo dos Arcos

Espaço de encontro, tertúlia espontânea, diz-que-disse, fofoquice, críticas e louvores... É uma zona nobre de Aveiro, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre tudo e nada.

13.Jul.20

Uma pandemia de oportunidades perdidas

ou como a realidade se torna distante.

mparaujo
(fonte da imagem: ANTRAL) Há quatro aspectos no processo de desconfinamento, iniciado no final de abril, que importa colocar e que têm trazido bastante pressão às decisões políticas do Governo na mitigação do surto da COVID-19. São várias as incoerências e a desproporcionalidade das medidas aplicadas a diferentes sectores da sociedade e da economia ou, ainda, os desequilíbrios criados entre territórios/regiões. Por partes e telegraficamente. 1. Infarmed convenientemente "abafado" Dizia o Dr. Ricardo Mexia, na TVI, há cerca de dois, que era importante que a informação que serve de decisão às decisões políticas seja pública e de acesso generalizado.
17.Jun.18

Je Suis "Rossio"...

mparaujo
e politicamente (in)correcto. Aveiro anda em "sobressalto", diga-se bastante agitada, por causa do Rossio (Aveiro). A uma semana do tema ter "honras de Estado" na próxima sessão da Assembleia Municipal importa "concordar em discordar". A passividade, a apatia, a falta de participação e intervenção cívicas, no dia-a-dia, nos "espaços públicos" ou nos momentos cruciais da vida comunitária e do país (seja no direito ao exercício do voto, seja nas simples sugestões ou contributos) (...)
30.Jul.17

Há bastante Aveiro... mas falta demasiado Aveiro

mparaujo
O Turismo Portugal - Turismo Centro Portugal "levou" Aveiro até à TF1 (França). Pessoalmente não me provoca qualquer constrangimento que se misture Aveiro e Ílhavo (Costa Nova). Bem pelo contrário... Mas das duas, uma... a reportagem errou o(s) alvo(s). Se era para juntar Aveiro e Ílhavo, fazia sentido incluir a tradição do mar e da pesca do bacalhau, o Museu Marítimo, para além da Costa Nova e da Barra (Farol, por exemplo). Se era para falar de Aveiro... era escusado falar da (...)
16.Nov.14

A taxinha turística alfacinha

mparaujo
publicado na edição de hoje, 16 de novembro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos A taxinha turística alfacinha É o regabofe da actualidade política, fazendo esquecer já a triste e dispensável figura do ministro Pires de Lima, na Assembleia da República na passada semana. Não há espaço público (real ou virtual) que não fale das taxas, taxinhas e “taxões” que o presidente da autarquia de Lisboa, António Costa, pretende implementar naquele município. Nomeadamente as (...)
05.Fev.14

Olhares sobre Aveiro

mparaujo
publicado na edição de hoje, 5 de fevereiro, do Diário de Aveiro. Debaixo dos Arcos Olhares sobre Aveiro Vem a propósito a lembrança das mensagens da última campanha eleitoral autárquica e do discurso de tomada de posse (devidamente tornado público) do actual Executivo camarário. É, para já, notório o cumprimento de um dos pilares anunciados no período eleitoral e reforçado na tomada de posse: recolocar Aveiro como referência de uma região. Presidência da CIRA, (...)
04.Set.13

Aveiro e o turismo fluvial

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 4 de setembro, no Diário de Aveiro. Cagaréus e Ceboleiros Aveiro e o turismo fluvial Quando escasseia a contribuição económica suscitada pela presença, significativa, da vertente da produção, as comunidades (concelhos, regiões) tendem a procurar outras áreas de desenvolvimento económico que permitam a sustentabilidade das regiões. Uma das alternativas poderá ser a do recurso à fixação da área dos serviços e/ou da tecnologia, aliás numa (...)
14.Jul.13

Taxar ou não taxar o turismo

mparaujo
Publicado na edição de hoje, 14 de julho, do Diário de Aveiro. Cagaréus e Ceboleiros Taxar ou não taxar o turismo. O tema da taxa turística (ou das taxas turísticas) é assunto recorrente das conversas dos aveirenses e será, naturalmente, questão a abordar nas campanhas eleitorais, até porque a Ria e o turismo é já referência nos discursos de alguns candidatos, neste período de pré-campanha, por exemplo Ribau Esteves (“Aliança com Aveiro”) e Eduardo Feio (PS). A (...)
12.Fev.13

País surreal...

mparaujo
Ou então é Carnaval... Há algo que este país tem que o individualiza de todos os outros. Só não consigo perceber é muito bem o quê. Portugal tem apenas um pista/estância de ski localizada na Serra da Estrela (Torre). Seja do ponto de vista desportivo ou de lazer, seja pelo turismo, só faz sentido a Serra da Estrela (Torre) com neve e a nevar. Daí que não se perceba que seja precisamente quando cai neve que fica condicionado ou impossibilitado o acesso à Serra da Estrela (Torre) (...)
06.Mai.11

Costa de Sonho

mparaujo
Como referi aqui (Por um Mar já antes navegado...) infelizmente Portugal não sabe aproveitar e explorar os seus recursos naturais, o seu património mais valioso, para se impor interna e externamente, para ganhar desafios de competitividade, para combater a crise e conquistar um eficaz desenvolvimento. Um desses patrimónios reside na redistribuição de investimentos na área do (...)
02.Ago.06

(re)Baptizar Aveiro

mparaujo
Publicado na edição de hoje (02.08.06) do Diário de Aveiro. Post-its e Retratos (re)Baptizar Aveiro O nome é algo que nos acompanha para a vida inteira. Excepcionalmente alterado, identifica-nos como pessoas, com personalidade própria e, embora repetível, distingue a unicidade de cada indivíduo. Há por isso uma entidade própria em cada nome. Um nome pode ser sonante, invulgar, vulgar mas característico, engraçado, embaraçoso, etc. Mas é sempre identificativo e pessoal. Daí (...)
30.Jul.06

Último Verão

mparaujo
O Diário de Aveiro, na sua edição de hoje (30.07.2006), refere a intenção da Direcção da Região de Turismo da Rota da Luz de alterar a sua denominação. De facto nunca percebi porque raio algumas regiões de turismo (e não são assim tão poucas) utilizam esta nomenclatura imperceptível para quem necessita de saber onde passear, fazer férias, se divertir e descansar. Para além de conhecer e contactar com outras (...)